Acusado de matar a esposa com cadarço vai a júri popular (TJAL – 27/04/2016)

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Crime aconteceu no bairro do Feitosa, réu admitiu ter escondido o cadáver e usado álcool e drogas no dia do crime

O réu Edinaldo Merencio da Silva, acusado de matar a própria esposa asfixiada com um cardaço de tênis, em 4 de abril 2013, vai a júri popular. A decisão, proferida pelo juiz da 8ª Vara Criminal da Capital, John Silas da Silva, foi publicada no Diário da Justiça nesta quarta-feira (27). O julgamento ainda não tem data marcada, mas deve ocorrer ainda em maio.

De acordo com a denúncia do Ministério Público de Alagoas (MP/AL), a vítima, Patrícia Cardoso Netta, estava em sua residência no bairro do Feitosa quando por volta de 1h, o marido Edinaldo, chegou embrigado e drogado, os dois discutiram pelo fato de ele ter passado todo o dia bebendo. Depois disso, Patrícia foi asfixiada com um cadarço de tênis.

O réu admitiu ter feito uso de álcool, cocaína e crack no dia do crime e afirmou que matou a vítima com suas próprias mãos e um cadarço porque a esposa teria abortado um filho do casal e escondido a situação por um mês. Na manhã após ter cometido o crime, o réu escondeu o corpo da esposa em uma fossa no quintal da casa, segundo o seu próprio depoimento.

O MP tem agora 5 dias para apresentar o rol de testemunhas e depois disso será designado o júri. Edinaldo Merencio da Silva é acusado de homicídio por motivo fútil e também de ocultação de cadáver.

Matéria referente ao processo nº 0709183-66.2013.8.02.0001

Pedro Neto – Dicom TJ/AL

Acesse no site de origem: Acusado de matar a esposa com cadarço vai a júri popular (TJAL – 27/04/2016)