Ação social no Pedra 90 encerra campanha pela paz (TJMT – 22/08/2016)

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterEmail this to someone

A moradora do Pedra 90 Vanessa Rodrigues da Silva, que já tem três filhos aos 21 anos de idade, aproveitou a manhã do último sábado para buscar atendimento médico, tirar segunda via de RG e cuidar da beleza. Segundo ela, um atendimento no postinho de saúde do bairro demoraria de dois a três meses. No dia 20 de agosto, na ação social de encerramento das atividades da campanha Justiça pela Paz em Casa, ela foi atendida pelo médico Roberto Azevedo, clínico geral do Poder Judiciário, em poucos minutos. “Ele passou receita, medicou, deu orientações, foi ótimo. Saio bem satisfeita”, contou a jovem.

Vanessa foi acompanhada da amiga Samires Thais Lins da Silva, de 22 anos, que buscou consulta médica para o filho caçula, de cinco meses. “O atendimento foi rápido, gratuito e tive como explicar tudo. Isso é muito bom porque tem médico que nem escuta a gente no postinho”, contou a jovem que já tem quatro filhos. E se o consultório do doutor Roberto foi bastante disputado, outros estandes não ficaram para trás. A Ariana Maciel da Silva, de 11 anos, foi à Comunidade São Pedro – local do evento – para fazer o documento de identidade e aproveitou para pegar orientações com a dentista do Programa Bem Viver. Ela voltou para casa feliz.

Além de orientações odontológicas, o Bem Viver ofereceu atendimento psicológico, de nutricionista e de fisioterapeuta. A equipe de enfermagem mediu pressão e fez teste de glicemia. Com o apoio de grandes parceiros, diversos serviços e atendimentos foram oferecidos durante a ação social. “O Poder Judiciário saiu do seu reduto para vir diretamente ao bairro, trabalhar junto com a sociedade para combater a violência doméstica. Este evento encerra uma semana muito proveitosa, durante a qual tivemos ações voltadas a diferentes públicos”, explicou a líder da campanha e responsável pela Coordenadoria Estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar (Cemulher), desembargadora Maria Aparecida Ribeiro.

Conforme a desembargadora, a atividade no Pedra 90 encerrou com sucesso a campanha que é realizada com o objetivo de promover a paz nos lares e combater a violência doméstica e familiar. “Esperamos que as mulheres sejam conscientizadas dos seus direitos e que as famílias compreendam que para viver em harmonia é necessário respeito”, afirmou Maria Aparecida. Para a corregedora-geral da Justiça de Mato Grosso, desembargadora Maria Erotides Kneip, essa é a verdadeira Justiça. “A Justiça tem que estar junto do povo. O juiz precisa ter esse contato e ver de perto a realidade. É diferente você ver a violência contra a mulher no papel, requerida numa medida protetiva. Diferente de você estar junto da família, da mulher, no seu local de moradia”, afirmou.

De acordo com a desembargadora corregedora, hoje as estatísticas da violência doméstica são muito mais reais. “Inobstante isso, os números são menores. Ou seja, estamos obtendo sim uma redução da violência, um controle maior, e principalmente uma conscientização das próprias mulheres de que elas estão fragilizadas quando estão diante de um ato de violência e que precisam de ajuda para sair disso. Campanhas como essa são o melhor caminho para trabalhar a conscientização de todos”, defendeu.

Parceiros – A Secretaria de Estado de Trabalho e Assistência Social (Setas) ofertou os serviços de emissão de CPF, informações sobre vagas de emprego no Sine, fotografia para RG e plastificação de documentos. A Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh), por meio da Superintendência Estadual de Políticas para Mulheres, levou o ônibus lilás para atendimento, uma unidade móvel de enfrentamento à violência contra a mulher. A Defensoria Pública fez assessoria jurídica e forneceu declaração de hipossuficiência para isenção de taxa na emissão de RG e da segunda via da certidão de nascimento.

A Polícia Judiciária Civil compareceu com a delegacia móvel para, segundo o delegado de polícia Gênison Brito Alves Lima, apresentar os projetos da PJC, fazer atendimentos gerais e registrar ocorrências. O Procon orientou consumidores e distribuiu cartilhas sobre os direitos dos consumidores idosos e com dicas para evitar o endividamento. “A organização está de parabéns pela iniciativa da campanha, que promoveu uma semana de conscientização social a respeito do quanto a violência contra a mulher precisa ser banida da sociedade. Eu costumo dizer que as ações do poder público mais importantes são as que chegam nos cidadãos, como essa”, afirmou o secretário da Casa Civil, Paulo Taques, representante do Governo de Mato Grosso no evento.

A Ordem dos Advogados do Brasil também esteve presente para oferecer orientações jurídicas para a comunidade. A Secretaria Municipal de Assistência Social fez o cadastro dos moradores no CadÚnico para recebimento do Bolsa Família e falou sobre os serviços oferecidos pelos Centros de Referência de Assistência Social (Cras). A ONG Autoestima promoveu cortes de cabelo gratuitamente e a Galvan Escola de Cabeleireiro ofereceu serviços como escova, design de sobrancelha, corte e depilação com linha no rosto. A concessionária de água fez atendimentos como alteração cadastral, troca de titularidade da conta, pedido de vistoria e renegociação de débitos com condições especiais de pagamento.

O Juizado Volante Ambiental distribuiu mudas e levou o jogo Rebojando para divertir a criançada. O seu Petrônio Luis da Silva Bezerra, morador do bairro há mais de 20 anos, estava fazendo um serviço para a igreja e aproveitou para garantir as suas. Ele levou para casa uma muda de ipê branco e uma de ipê roxo, e disse que vai plantar na calçada de casa. Também para as crianças, o Detran promoveu educação para o trânsito por meio de desenhos e colagens. Teve ainda pula-pula, cachorro quente, picolé e algodão doce.

A campanha – A Justiça pela Paz em Casa é uma campanha nacional idealizada pela ministra Cármen Lúcia, vice-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), com o objetivo de promover uma cultura de paz nos lares brasileiros. Em Mato Grosso, as atividades são realizadas pela Cemulher em parceria com a Corregedoria-Geral da Justiça (CGJ-MT). Foram parceiros do Poder Judiciário na campanha: a Assembleia Legislativa de Mato Grosso, Prefeitura Municipal de Cuiabá, Governo Estado, Defensoria Pública, Câmara Municipal de Cuiabá, Ministério Público do Estado, OAB-MT, Polícia Militar, Polícia Civil e Sicoob Credijud.

Ana Luíza Anache/Fotos: Tony Bezerra (F5)
Assessoria de Comunicação CGJ-MT

Acesse no site de origem: Ação social no Pedra 90 encerra campanha pela paz (TJMT – 22/08/2016)