Acusado de assassinar enteada pega 30 anos de prisão em Araraquara, SP (G1/São Carlos e Araraquara – 21/03/2016)

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Julgamento durou cerca de quatro horas na tarde desta segunda-feira (21). Vanessa de Oliveira foi morta com golpes de canivete em março de 2014

O desempregado Elton Renato Nunes Francisco foi condenado a 30 anos de prisão, em regime fechado, por assassinar a enteada Vanessa Ângela Teixeira de Oliveira com golpes de canivete em 2014, em Araraquara (SP).

O julgamento, que durou cerca de 4 horas nesta segunda-feira (21), teve sentença divulgada pelo juiz José Roberto Bernardi Liberal após decisão do júri popular, no Fórum da cidade. A defesa não vai recorrer da decisão.

Clique aqui para assistir à reportagem

A audiência teve o depoimento do réu e de três testemunhas: a mãe da vítima e dois policiais civis que acompanharam o caso. No depoimento, o acusado mudou a declaração da época em que participou da reconstituição do crime e negou que tenha matado em legítima defesa, mas não explicou o motivo do crime.

Após o discurso da defesa e da promotoria, os jurados, quatro mulheres e três homens, se reuniram e decidiram que Elton era culpado do crime. O resultado da votação não foi revelado. Elton deve ser levado para a penitenciária de Serra Azul.

Entenda o caso
O julgamento contou com a presença de amigos e familiares do acusado e da vítima, que foi encontrada morta na manhã do dia 6 de março de 2014, nas proximidades da Casa de Emaús.
De acordo com o delegado Elton Negrini, quando foi encontrada, a moça de 21 anos tinha ferimentos nos braços e no pescoço feitos por um instrumento cortante. Segundo a polícia, ela estava com a calça e a calcinha abaixadas, mas exames apontaram que não houve violência sexual.

‘Bicho no corpo’
Segundo a mãe da jovem, Márcia Ângela Teixeira, o marido buscava a enteada todos os dias em um shopping da cidade, onde ela trabalhava, e que na noite do dia 5 de março o padrasto disse que ela teria uma surpresa e iria se decepcionar muito com ele. Antes de sair, ele teria dito que estava com o “bicho no corpo”.

“Ele falou o dia inteiro que até sexta-feira resolveria a vida dele, que defunto não paga dívida. O que a gente mais tinha era dívida. Na hora de buscar a minha filha eu falei: ‘Quer que eu vá junto?’. Ele falou que não. Se eu soubesse, teria ido. Se tivesse que morrer, morreriam as duas juntas”, afirmou a mãe.

No dia 7 de março, o carro do padrasto foi encontrado no canavial onde ocorreu o crime. Segundo a Polícia Militar, o Corsa branco foi encontrado a 4 km do local onde o corpo de Vanessa foi localizado.

Francisco foi preso no dia 10 de março e confessou o crime. De acordo com a Polícia Civil, o suspeito estava em uma casa no Jardim Cecap, mesmo bairro onde morava com a esposa e a enteada.

Ele afirmou que depois do homicídio ficou escondido alguns dias no meio do canavial e depois encontrou uma casa abandonada, até voltar para o bairro onde morava.

Premeditado
De acordo com o delegado Elton Negrini, o crime foi premetidado, já que o suspeito saiu de casa com o canivete. “Ele saiu para matar a moça. Isso confirma o depoimento da mãe, que afirmou que na noite do crime ele disse que a decepcionaria”, disse na época das investigações.

Em abril de 2014, durante a reconstituição do crime, Elton mudou a versão que havia dado anteriormente sobre o crime. Quando foi preso, ele disse que a jovem tentou evitar que ele cometesse suicídio, mas na ocasião ele afirmou que ela o golpeou com um canivete e que, após desarmá-la, cometeu o homicídio.

Acesse no site de origem: Acusado de assassinar enteada pega 30 anos de prisão em Araraquara, SP (G1/São Carlos e Araraquara – 21/03/2016)