Acusados de matar estudante de jornalismo vão a júri em dezembro (TJRO – 28/09/2015)

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterEmail this to someone

O Juízo da 1ª Vara do Tribunal do Júri da comarca de Porto Velho (RO) designou para o dia 9 de dezembro de 2015, às 8 horas e 30 minutos, no plenário do Júri, situado no Fórum Criminal desembargador Fouad Darwich, a sessão de julgamento dos réus Richardison Bruno Mamede das Chagas, Francisco da Silva Plácido e Wagner Strogulski de Souza. Eles são acusados de participar do crime que resultou na morte da acadêmica de jornalismo Naiara Karine da Costa.

A jovem, na época dos fatos com 18 anos de idade, foi assassinada em 24 de janeiro de 2013, com 22 golpes de faca. O corpo foi localizado na “Lagoa do Sapo”, no Ramal 15 de Novembro, a 10 quilômetros da Estrada da Penal, próximo ao Presídio Urso Branco, em Porto Velho (RO). Um dos envolvidos no crime, Marcos Antônio Chaves da Silva, foi julgado em 2014 pelo Tribunal do Júri e, na ocasião, condenado à pena de 24 de reclusão, inicialmente, no regime fechado.

Agora, os demais corréus serão julgados pela sociedade. Sete pessoas irão compor o Conselho de Sentença e, diante das exposições feitas pela acusação e defesa, chegarão a um veredito, ou seja, se foram eles os culpados ou inocentes com relação ao caso. Caberá ao magistrado que presidirá os trabalhos, a fixação da pena e do regime para cumprimento. Independentemente do resultado, ambos (defensores ou Ministério Público) poderão impetrar recurso de apelação ao Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia.

Júri mantido pelo TJRO

Em março deste ano, os réus Richardison Bruno Mamede das Chagas, Francisco da Silva Plácido e Wagner Strogulski de Souza impetraram junto ao TJRO um recurso para não irem a julgamento no Tribunal do Júri. Porém, durante sessão da 2ª Câmara Criminal do TJRO, os desembargadores, por unanimidade de votos, mantiveram a sentença do Juízo de primeiro grau, que determinou o Júri sob a acusação da prática dos crimes de estupro e homicídio qualificado (por motivo torpe, meio cruel e recurso que dificultou a defesa da vítima).

Acesse no site de origem: Acusados de matar estudante de jornalismo vão a júri em dezembro (TJRO – 28/09/2015)