Agosto terá julgamento de feminicídio em Cuiabá (TJMT – 01/08/2016)

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Começam na próxima quarta-feira (3) as sessões de Tribunal do Júri do mês de agosto, em Cuiabá. Estão programados 13 julgamentos de crimes dolosos contra a vida, com 19 réus, sendo 11 presos. Entre os delitos, será julgado um feminicídio, no dia 18, durante a realização da campanha Justiça pela Paz em Casa. Os júris serão presididos pela juíza Monica Catarina Perri Siqueira, da 1ª Vara Criminal da capital.

Rômulo Herani do Carmo irá a julgamento popular pela morte de Bruna Thalita da Silva Brito. De acordo com o processo, “o delito foi cometido em razão de a vítima ser do sexo feminino, no âmbito da violência doméstica, caracterizando, pois, o feminicídio”. O crime ocorreu em setembro do ano passado, em uma chácara na beira do Rio Coxipó do Ouro. “O denunciado, com inequívoco propósito de matar e por motivo torpe, esganou a vítima (18 anos de idade), sua esposa, asfixiando-a até a morte”, diz a denúncia.

Rômulo e Bruna foram casados por aproximadamente seis anos e o relacionamento foi marcado por idas e vindas. Segundo o Ministério Público, “o crime foi cometido por motivo torpe, qual seja, o sentimento de posse que o denunciado nutria pela vítima, agindo como se fosse seu ‘dono’, pois discutia com a mesma pelo fato de estarem separados e ela supostamente o ter traído”.

Outros casos – No dia 4 de agosto será julgado Nelson Romão dos Reis, pequeno empresário no ramo da ourivesaria conhecido como ‘Nelsinho Japão’. Ele é acusado de matar José Junior Bispo dos Santos em fevereiro de 2015, no bairro Planalto. Para o Ministério Público, o crime foi cometido por motivo fútil e mediante recurso que dificultou a defesa da vítima.

Segundo a denúncia, dias antes do homicídio, os dois tiveram uma discussão no estabelecimento comercial onde a vítima trabalhava, em razão de José ter servido uma cerveja quente a Nelson. No dia dos fatos, o acusado voltou ao local com uma arma de fogo e disparou seis vezes contra a vítima, causando-lhe a morte. O réu está preso desde o dia 20 de junho de 2015, “para garantia da ordem pública, conveniência da instrução criminal e para assegurar a aplicação da lei penal”.

No dia 5, Marcos José Ribeiro responderá pela tentativa de homicídio de Abel Santos de Souza, em setembro de 2010, no bairro Bandeirantes. De acordo com o processo, o denunciado e a vítima jogavam sinuca em uma lanchonete quando se desentenderam por causa do jogo. Após começarem a brigar, eles foram separados pelo dono do estabelecimento e clientes. Marcos então foi até o carro pegar uma faca e, ao retornar, atingiu Abel com dois golpes. O réu foi desarmado e a vítima socorrida. Ao ser acionada, a polícia prendeu o denunciado em flagrante.

Atyucha da Silva Rosa e Tiago de Souza Moraes irão a júri no dia 16 de agosto, pela morte de Harysson Pablo Rodrigues de Amaral, neto do juiz Leopoldino do Amaral. O crime aconteceu em julho de 2015, no bairro Dr. Fábio II. Conforme a denúncia, Atyucha e Tiago eram usuários de drogas e a vítima era a responsável pela venda e entrega de entorpecentes ao casal. Quando não tinham como pagar pela mercadoria, penhoravam uma moto Honda/Titan CG 125 e pegavam de volta após a quitação da dívida.

No dia dos fatos, a vítima foi até a casa dos denunciados para receber R$120 e entregar a motocicleta. Ao ser convidado para entrar, foi atingido por golpes de arma branca. “Após a prática homicida, os denunciados ocultaram o cadáver da vítima, carregando o corpo por alguns quilômetros e jogando-o nas proximidades das margens do rio Cuiabá, sob a ponte Juscelino Kubitschek, situada na rodovia dos imigrantes”, consta no processo.

Veja AQUI a pauta completa de julgamentos.

Ana Luíza Anache

Acesse no site de origem: Agosto terá julgamento de feminicídio em Cuiabá (TJMT – 01/08/2016)