ANADEP e SESI assinam acordo de cooperação técnica para o enfrentamento à violência sexual (ANADEP – 18/11/2014)

Parceria por meio do projeto ViraVida visa apoiar jovens em situação de vulnerabilidade (Foto: Ascom ANADEP)

Parceria por meio do projeto ViraVida visa apoiar jovens em situação de vulnerabilidade (Foto: Ascom ANADEP)

Com o objetivo de aprofundar ainda mais a atuação dos defensores públicos na proteção dos direitos de adolescentes e também de discutir a Rede de Enfrentamento à Violência Sexual em âmbito nacional, a ANADEP firmou, nesta terça-feira (18), na sede da Associação, em Brasília, parceria com o SESI por meio do projeto ViraVida. A iniciativa, criada em 2008, apoia jovens com idades entre 16 e 21 anos, de famílias de baixa renda, que residem nas periferias de grandes centros e que têm uma história de vida marcada por experiências relacionadas à violência (física, psicológica e sexual), gravidez precoce e dependência química.

Na ocasião, a presidente da ANADEP, Patrícia Kettermann, afirmou que a pauta é uma das prioridades da ANADEP e que entrará na história da Entidade por propiciar aos defensores mais capilaridade ao trabalho desenvolvido na área. “Uma iniciativa que atende a um dos grupos de pessoas que convivem com a multivulnerabilidade. Nós vamos trabalhar para que esta cooperação vá além do papel e que seja uma atuação efetiva”, garantiu.

O diretor de assuntos institucionais da Escola Nacional dos Defensores Públicos (ENADEP), que articulou a parceria, Evenin Ávila, abriu sua exposição destacando que o projeto é de vanguarda, reconhecido mundialmente. “Esses jovens são expostos aos mais diversos abusos. Para eles, o núcleo familiar praticamente não existe. São sozinhos. Convivi com esses meninos, que apesar do sofrimento tem muita sinergia. A Defensoria Pública, ao aproximar-se desta iniciativa, dará uma contribuição ímpar. Apesar de nos faltar estrutura, temos os melhores operadores do sistema de justiça: os defensores. Nós, como ninguém, atuamos no trabalho do resgate da dignidade humana. A nossa ajuda é extremamente qualificada. O ViraVida tira o jovem do descaso e do abandono e o reinsere no mundo da esperança. É uma transformação de vidas. É um projeto peculiar porque eles fazem a intervenção no momento correto. Essas minorias precisam de um diferencial. Esse é o caminho. Hoje mostramos que a nossa luta não é apenas corporativa, mas de busca pela tecnologia social”, pontuou.

Emocionado, o presidente do Conselho Nacional do SESI, Jair Meneguelli, disse que o acordo de cooperação com a ANADEP trará frutos positivos para o ViraVida. “Esse tema toca fundo. Essa parceria nos proporcionará a fazer trabalhos em território nacional. É uma iniciativa que oferece oportunidades a jovens que tem vontade de aprender e que possuem muita criatividade. Jovens que muito cedo perderam seus direitos mais básicos”, completou o dirigente.

Também presente na ocasião, a coordenadora do ViraVida no Distrito Federal, Cida Lima, anunciou que o projeto na capital está consolidado e avaliou a parceria com a Defensoria Pública como muito positiva. “Os defensores públicos do DF prestam assistência jurídica gratuita aos adolescentes do programa. Além disso, o Departamento de Atividade Psicossocial da DPDF inclui os jovens em projetos sociais como Paternidade Responsável, Grupo de Apoio às Mulheres Vítimas de Violência, Programa de Atenção à População em situação de rua e Programa de Atenção à Saúde Mental. A partir dos Núcleos da Infância e Juventude, Mulher, Saúde, Execução de Medidas Sócioeducativas e Escola da Defensoria do DF, os adolescentes também têm aulas de educação em direitos por meio do projeto Conhecer Direito On-line”, relatou.

ViraVida: O programa busca transformar a vida das vítimas mediante oferta de cursos que abrangem áreas como moda, imagem pessoal, turismo e hospitalidade, gastronomia, comunicação digital, administração, entre outras. O processo socioeducativo é desenvolvido em parceria com a Rede Nacional de Proteção das Crianças e Adolescentes e com as instituições que compõem o Sistema S (SESI, SENAI, SENAC, SESC, SEST, SENAT, SEBRAE e SESCOOP).

Os cursos realizados combinam formação profissional e educação básica, além de atendimento psicossocial, médico e odontológico. Atualmente, o programa atende mais de quatro mil jovens no Brasil, distribuídos em 20 capitais.

A Defensoria Pública do Distrito Federal foi a precursora na implantação do programa, que já foi adotado também por outras Defensorias Públicas no Brasil como: Ceará, Pernambuco, Pará, Rio Grande do Norte e Rondônia.

Em maio deste ano, ONU, SESI e governo brasileiro também assinaram acordo de cooperação para dar mais um passo para a transferência da tecnologia social do ViraVida a outros países. Em 2013, a iniciativa também foi premiada pela Secretaria de Direitos Humanos e recebeu selo da ONU.

Acesse no site de origem: ANADEP e SESI assinam acordo de cooperação técnica para o enfrentamento à violência sexual (ANADEP – 18/11/2014)