Aplicativo de celular pretende reduzir violência contra mulheres e crianças (G1, 23/05/2015)

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Ferramenta desenvolvida no Amapá ajuda a identificar e notificar agressões. Rede Abraça-me pretende expandir informações em escolas e centros sociais.

Um aplicativo para celular desenvolvido pela Coordenadoria de Vigilância em Saúde (CVS) do Amapá pretende auxiliar a população e agentes públicos na disseminação das informações a respeito do combate à violência doméstica e sexual. A ferramenta, chamada “Rede Abraça-me” mostra o que fazer em casos de agressão contra mulheres e crianças. O aplicativo está disponível na plataforma Android e pode ser baixado de forma gratuita na Play Store.

Aplicativo apresenta informações sobre locais de notificação (Foto: John Pacheco/G1)

Aplicativo apresenta informações sobre locais de notificação (Foto: John Pacheco/G1)

A ferramenta móvel foi uma proposta da Rede, que é composta por órgãos de Saúde, Educação e Justiça que através de palestras, cartilhas e atendimento educativo busca combater a violência contra minorias. No aplicativo, podem ser acessadas as principais orientações sobre como detectar uma agressão, além de indicar os locais, com nome e endereço, adequados para se buscar tratamento.

Patrício Almeida e Ângela Vaz, membros da Rede Abraça-me (Foto: John Pacheco/G1)

Patrício Almeida e Ângela Vaz, membros da Rede Abraça-me (Foto: John Pacheco/G1)

O desenvolvedor do aplicativo, o enfermeiro Patrício Almeida, técnico da Unidade de Informação da CVS, explicou que a ferramenta pode ser usada em centros sociais e dentro de escolas, através de uma linguagem de fácil acesso.

“Ter a informação correta, no caso de um abuso sexual, é essencial para ter como contatar a entidade correta. Em um estupro, por exemplo, a rapidez é fundamental para a menor evitar uma gravidez indesejada”, detalha.

As informações contidas no aplicativo fazem parte de publicações impressas destinadas para técnicos em unidades de saúde. “Se nós temos esses dados, porque eles não podem estar em um formato de fácil acesso? Aqui temos outras dicas sobre o Conselho Tutelar, a própria Rede Abraça-me, além do Disque 100”, disse Almeida, referindo-se ao número nacional destinado ao serviço de proteção de crianças e adolescentes com foco em violência sexual.

A funcionalidade do aplicativo pode agilizar os atendimentos, mas o foco também é a redução dos números, acresentou Ângela Vaz, chefe da unidade de vigilância e integrante da Rede Abraça-me. “Além de tudo, a notificação correta garante uma orientação dessa família, para punir esses agressores. A atenção é maior com as meninas para evitarmos a gravidez e as Doenças Sexualmente Transmissíveis [DSTs]”, completa.

John Pacheco

Acesse no site de origem: Aplicativo de celular pretende reduzir violência contra mulheres e crianças (G1, 23/05/2015)