Arma de fogo é o principal meio usado para matar mulheres em MT

Rondonópolis (MT) está entre as cidades do Estado que registraram casos de feminicídio em 2019

Arma de fogo, faca, facão, força muscular e até veneno estão entre os principais meios usados por agressores para matar mulheres no Estado de Mato Grosso (MT), segundo um levantamento da Coordenadoria de Estatística e Análise Criminal (CEAC) da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT). Em 37% dos casos, as armas de fogo foram a causa da morte.

No total, 87 mulheres foram assassinadas em MT em 2019, sendo que 39 casos correspondem a feminicídios.

Dos 87 casos, 37% foram praticados com arma de fogo; 25% com arma cortante ou perfurante; 8% com arma contundente; 10% pelo uso da força muscular; 19% outros meios; e 1% com veneno.

Rondonópolis (MT) está entre as cidades do Estado que registraram casos de feminicídio em 2019.

Conforme os dados, Cuiabá não registrou caso de feminicídio em 2019. As ocorrências ocorreram no interior do Estado, nos municípios de Primavera do Leste (4), Sinop (3), Várzea Grande (3), Chapada dos Guimarães (2), Peixoto de Azevedo (2), Rondonópolis (2) e Sorriso (2).

Os demais municípios apresentaram um registro cada: Água Boa, Alto Taquari, Cáceres, Campo Vede, Comodoro, Confresa, Diamantino, Juína, Mirassol D’Oeste, Nobres, Nova Mutum, São Félix do Araguaia, São José dos Quatro Marcos, Tabaporã, Tangará da Serra, Torixoréu e União do Sul.

Com relação a 2018, houve uma redução de 7% nos casos de feminicídios, já que naquele ano foram registrados 42 casos. Dentro do acompanhamento de homicídios envolvendo vítimas femininas, houve aumento em 2019, com 87 registros, levando em consideração o mesmo período de 2018, quando houve 82.

A maior motivação apontada continua sendo passional (38%), e em seguida a apurar (31%). Os demais casos são motivados por envolvimento com drogas (15%), rixa (6%), vingança (6%), fútil (1%), ambição (1%), pedofilia (1%) e álcool (1%).

Acesse no site de origem: Arma de fogo é o principal meio usado para matar mulheres em MT (Agora MT – 22/01/2020)