Aulas do projeto ‘Promotoras Legais Populares’ iniciaram nesse sábado (MPMT – 09/04/2013)

As alunas da primeira turma do projeto ‘Promotoras Legais Populares’ , que serão capacitadas para promover em suas comunidades os direitos humanos das mulheres e o acesso delas à justiça, começaram nesse sábado (06.04), em Cuiabá, o curso de qualificação. O projeto é resultado de uma parceria entre o Ministério Público do Estado de Mato Grosso, governo do Estado, Assembleia Legislativa, Câmara Municipal de Cuiabá, Fundação Escola Superior do MP e Sala da Mulher.

Na abertura do curso, a coordenadora-geral do projeto, promotora de Justiça Lindinalva Rodrigues Dalla Costa, destacou a importância da assiduidade das alunas, já que semanalmente serão debatidos temas diferentes. No próximo sábado (13), às 14h, a turma voltará a se reunir na Escola do Legislativo para participar do 1º Módulo do Curso, que será ministrado pela psicóloga Hilda Moreira e pela coordenadora geral do projeto. As duas vão abordar, respectivamente, os temas: “Autoconhecimento, identidade biográfica, sonhos e perspectivas futuras” e “Aspectos históricos e culturais da opressão feminina, gênero e violência doméstica e familiar contra a mulher”.

“Esse curso tem como pressuposto a capacitação e o empoderamento das mulheres para que possam influenciar o desenvolvimento humano em suas comunidades, promovendo os direitos humanos das mulheres e o acesso delas à justiça e assim ampliando as possibilidades de enfrentamento ao elevado índice de violência intrafamiliar notificado na nossa Capital”, ressaltou a representante do Ministério Público.

Segundo a promotora de Justiça, o projeto ‘Promotoras Legais Populares’ será executado por um período de dois anos, com quatros turmas semestrais, de oito módulos cada. Serão ministradas aulas temáticas sobre direitos humanos das mulheres, saúde, educação, direitos fundamentais, meio ambiente, organização da comunidade, dentre outros. Cada turma será composta por sessenta alunas.

Para Iraídes Quirino Xavier Vieira, conselheira tutelar de Cuiabá e alfabetizadora do programa Brasil Alfabetizado, no Bairro Jardim Vitória, o curso possibilitará a obtenção de novos conhecimentos para o exercício de suas atividades. “Penso que o curso vai ser muito útil para mim na área que eu atuo, nos esclarecimentos dos meus atendimentos e também para ser uma multiplicadora como promotora legal popular na minha comunidade. Essa experiência que vou adquirir no curso vai me fazer uma pessoa melhor como cidadã”, afirmou.

Segundo a aluna Euza Maria de Araújo Rodrigues, professora aposentada, membro do Fórum de Articulação de Mulheres de Mato Grosso e secretária da Associação das Mulheres do Bairro Jardim Vitória, a expectativa é de que o curso possa auxiliar os movimentos e entidades de mulheres. “Espero que os conteúdos adquiridos possam nos auxiliar sobre todos os aspectos da Lei Maria da Penha e também com aquelas mulheres que estão sendo violentadas, mas que por medo não tem coragem de denunciar”, disse.

 Clênia Goretth 

Acesse no site de origem: Aulas do projeto ‘Promotoras Legais Populares’ iniciaram nesse sábado (MPMT – 09/04/2013)