Câmara recebe encontro de mulheres contra violência doméstica (Câmara de SP – 10/06/2016)

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Uma sessão solene foi realizada na noite desta sexta-feira (10/6), no Salão Nobre da Câmara Municipal, e reuniu missionárias, delegadas, pastoras e assistentes sociais para discutir a violência contra a mulher. A solenidade foi uma iniciativa do vereador Laércio Benko (PHS).

Encontro de mulheres foi iniciativa do vereador Laércio Benko (PHS) (Fotos: André Bueno / CMSP)

Encontro de mulheres foi iniciativa do vereador Laércio Benko (PHS) (Fotos: André Bueno / CMSP)

Um dos principais temas do ‘Encontro de Mulheres: Crer, Ver e Receber. Você é Capaz?’ foi o feminicídio, termo usado para designar toda violência contra a mulher que leva ou pode levar à morte.

Segundo informações do Mapa da Violência contra a Mulher de 2015, da OABSP (Ordem dos Advogados do Brasil), de 1980 até 2013 a taxa de feminicídio cresceu cerca de 250%. O número de vítimas passou de 1.353 mulheres, em 1980, para 4.762 em 2013.

Para a delegada da Delegacia da Mulher Celi Paulino Carlota, palestrante no encontro, as discussões sobre a violência doméstica estimulam o empoderamento da mulher para a solução dos casos.

“O que é importante na violência doméstica é você aceitar que está passando por um momento difícil. Crer, acreditar que aquilo terá uma solução e para isso você precisa do empoderamento da mulher. Ela precisa de autoestima, precisa primeiro se amar para depois amar o marido e as crianças”, disse Celi.

A delegada ainda ressaltou a importância das denúncias para o fim dos atos de violência. “Muitas mulheres às vezes pensam que permanecendo em um lar violento ela está ajudando a família, mas é justamente ao contrário. Em um lar violento seus filhos se tornarão violentos, você vai perder a autoestima , e se ela [a mulher] não colocar um fim nisso e denunciar, pode chegar à morte”, afirmou.

Acesse no site de origem: Câmara recebe encontro de mulheres contra violência doméstica (Câmara de SP – 10/06/2016)