Campanha de combate à violência contra a mulher traz personagens reais (Diário de Pernambuco – 01/12/2015)

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Marilene Alves de Oliveira, 20 anos, Érica Francisca Alves, 36 anos, Lindaci Maria dos Santos, 50 anos, são moradoras da Região Metropolitana do Recife: Olinda, Moreno e Paulista, respectivamente. As três mulheres têm em comum a violência doméstica praticada pelos próprios companheiros. Apesar do medo, tiveram, no entanto, a coragem de denunciar os seus agressores e começam a construir uma nova história. Relatos de uma vida de sofrimento foram mostrados na 5ª edição da campanha Basta de Violência contra a Mulher, do governo do estado.

Durante 16 dias serão discutidas alternativas pelo fim da violência contra a mulher e de incentivo ao enfrentamento feminino contra o agressor por meio da denúncia. “Quando a mulher tem coragem de denunciar, o agressor fica com medo. É o costume que está matando as mulheres, precisamos dar o primeiro passo”, relatou Lindaci, que começou a sofrer agressões oito meses após o casamento.

Marilene Alves, que passou pelo programa de abrigamento da Secretaria da Mulher de Pernambuco, hoje vive bem com a filha de dois anos após sair de um relacionamento abusivo que durou seis anos. “Sofri por muito tempo violência sexual e física, e minha filha também apanhava. Quando eu comecei a ficar com o rosto muito machucado, decidi parar com aquilo de vez”.

Já Érica Francisca, moradora de Moreno, também apanhava do marido todas as vezes em que ele bebia. “Sempre que ele chegava em casa bêbado começava a discutir e me batia. Minha mãe e uma vizinha me incentivaram a denunciar. Hoje tenho liberdade e estou viva para contar o que passei”, relatou.

A campanha Basta de Violência contra a Mulher contará com a divulgação de material com personagens reais nos veículos de comunicação, em locais públicos, e nas redes sociais, uma forte aliada à causa feminista atual. “Hoje ele me respeita, pois sabe que não pode ser um homem de verdade se levantar a mão para me bater. Minha vida mudou totalmente, aprendi que posso ser feliz e ter vida nova”, afirmou Lindaci.

De acordo com o levantamento do Mapa da Violência de 2015, existe uma tendência de queda no número de morte de mulheres. De 1º a 21 de novembro deste ano foram registrados 12 homicídios, enquanto no mesmo período de 2014 ocorreram 17 mortes, de acordo com a Secretaria de Defesa Social de Pernambuco (SDS- PE).

Pernambuco foi o único estado do Nordeste que apresentou queda no número de assassinatos de mulheres entre os anos de 2003 e 2013. Durante esses dez anos, a região apresentou um crescimento de quase 94% no número de mulheres mortas, enquanto Pernambuco apresentou no mesmo período uma queda de 6, 6%. “Nosso foco é não apenas encorajar mulheres como também conscientizar homens sobre a importância do fim dessa violência”, comentou Silvia Cordeiro, secretária Estadual da Mulher.

Thais Arruda

Acesse no site de origem: Campanha de combate à violência contra a mulher traz personagens reais (Diário de Pernambuco – 01/12/2015)