Campanha discute com estudantes discriminação contra a mulher (Gov/Bahia – 31/03/2016)

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterEmail this to someone

As secretarias estaduais da Educação e de Políticas para as Mulheres realizam nesta quinta-feira (31) atividades da campanha ‘Quem Ama Abraça – Fazendo Escola’, no Colégio Estadual Governador Lomanto Junior, localizado no bairro de Itapuã, em Salvador. O objetivo é promover a inclusão dos temas de relações de gênero e de enfrentamento à violência contra as mulheres na educação de alunos do ensino fundamental das escolas públicas estaduais.

A campanha foi iniciada na terça (29), no Colégio Estadual Paulo Américo de Oliveira, no bairro do Bonfim, será realizada ao longo do ano em diversas escolas estaduais de Salvador. No Colégio Estadual Paulo Américo de Oliveira, na Baixa do Bonfim, os alunos participaram de atividades como roda de conversa e debate sobre violência de gênero e doméstica. Nos encontros, também foram abordadas questões como valores, preconceitos e estereótipos.

Shaeena Reis Santos, 11 anos, que estuda o 6º ano, aprovou a iniciativa. “Acho importante esse diálogo com os estudantes sobre um assunto muito sério, pois a violência contra as mulheres deve acabar”. Seu colega João Victor Santos, da mesma idade, disse que gostou “muito da roda de conversa porque foram passadas várias informações que faz refletir sobre discriminação e atos de violência contra meninas e mulheres”.

De acordo com a técnica da Secretaria de Políticas para as Mulheres, Amélia Almeida, a campanha é muito importante para o enfrentamento à violência contra o sexo feminino. “Essa ação pretende estimular nos jovens com idades entre 13 e 17 anos uma atitude de respeito para com todos os tipos de diversidade, seja de gênero, raça, credo religioso, entre outros”. Os alunos da Escola Estadual Rotary, localizada também em Itapuã, participam das atividades no Colégio Estadual Governador Lomanto Junior. No dia 7 de abril, a campanha chega ao Colégio Estadual Marechal Mascarenhas de Morais, no mesmo bairro.

Fonte: Ascom/Secretaria da Educação do Estado

Acesse no site de origem: Campanha discute com estudantes discriminação contra a mulher (Gov/Bahia – 31/03/2016)