Campanha no AP quer combater o machismo para evitar a violência (G1/Amapá – 23/11/2015)

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Mobilização terá ações educativas contra a violência doméstica. Atividades vão acontecer de 25 de novembro a 10 de dezembro no estado

O combate ao machismo na sociedade será a principal bandeira da campanha ’16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres’, no Amapá. A mobilização quer combater preconceitos adquiridos pela sociedade, que divergem capacidades, direitos e deveres entre homens e mulheres através de gerações.
A campanha mundial inicia em 25 de novembro, Dia Internacional da Não Violência contra a Mulher, e vai até 10 de dezembro, Dia Internacional dos Direitos Humanos, passando pelo dia 6 de dezembro, que é o Dia Nacional de Mobilização dos Homens pelo Fim da Violência contra as Mulheres.

Violência contra a mulher será debatida (Foto: Joyce Heurich/G1 RS)

Violência contra a mulher será debatida (Foto: Joyce Heurich/G1 RS)

A programação no Amapá contará com ações educativas, entre seminários, blitze e marchas no município de Cutias, a 183 quilômetros de Macapá, Santana, distante 17 quilômetros da cidade, e na capital amapaense. As atividades visam mobilizar a sociedade em defesa da mulher e contra a violência.

Durante os dias em que as ações estiverem sendo desenvolvidas, haverá atendimentos de profissionais que diariamente lidam com as mulheres vítimas de violência doméstica.

Para a titular da Secretaria Extraordinária de Políticas para as Mulheres (SEPM) do Amapá, Silvanda Duarte, o machismo ainda é o principal obstáculo na cultura brasileira no enfrentamento da violência contra a mulher.

“Não podemos trabalhar o fim da violência sem abrir a discussão sobre a forma que nós temos como “padrão” para a sociedade que ainda é patriarcal. Para a maioria, quem manda é o homem, onde a mulher, mesmo que trabalhe fora de casa, deve ter outra jornada de trabalho dentro de casa. Por isso, o machismo ainda é um grande obstáculo nessa luta. É o machismo que mata a mulher”, afirmou a secretária.

O resultado da campanha ajudará na construção de políticas públicas voltadas apara as mulheres, segundo a gestora.

“Queremos montar as políticas públicas dentro daquilo que as mulheres estão necessitando, por isso a discussão servirá de base para construir políticas afirmativas e necessárias para que a gente possa de fato erradicar a violência contra as mulheres”, finalizou.

Confira a programação

23/11- Marcha as Izabeles
Local: Município de Cutias

24/11- Lançamento do mapa da violência e palestra sobre a lei do feminicídio
Local: OAB, na Av. Amazonas, Centro de Macapá
Horário: 19h

27/11- Marcha das Marias
Local: Praça da Bandeira, na Av. Fab, Centro de Macapá
Horário: 15h30

28/11- Blitz “Quem bebe, não bate”
Local: Bares e restaurantes de Macapá
Horário: 19h

30/11- Blitz “Pare o trânsito para violência contra a mulher”
Local: SEPM, na Av. São José, Centro de Macapá
Horário: 9h

04/12- Marcha das Josi
Local: Em frente a prefeitura de Santana, no bairro Paraíso
Horário: 16h

06/12- Dia do Laço Branco- Homens pelo fim da violência contra as mulheres
Local: Avenida Almirante Barroso, Centro de Macapá

10/12- Lançamento do protocolo da Rede de Atendimento à Mulher do Estado do Amapá
Local, OAB, na Av. Amazonas, Centro de Macapá
Horário: 19h

Paula Monteiro

Acesse no site de origem: Campanha no AP quer combater o machismo para evitar a violência (G1/Amapá – 23/11/2015)