Campo Grande pode ter mais uma delegacia de atendimento à mulher 24h (Correio do Estado – 09/02/2017)

Mato Grosso do Sul é o estado com maior taxa de vítimas

Abaixo-assinado com dez mil assinaturas solicita a instalação de mais uma delegacia especializada no atendimento à mulher, com atendimento 24 horas, em Campo Grande. O documento foi entregue nesta quinta-feira (09) aos secretários Sérgio de Paula e José Carlos Barbosa – casa civil e segurança, respectivamente.

O documento foi apresentado pelo presidente da Assembleia Legislativa, deputado Junior Mochi (PMDB), que solicitou o atendimento do pedido da população. “É de grande importância essa reivindicação. A Assembleia sempre esteve mobilizada no combate da violência contra a mulher e foi aqui que começou o movimento para a criação das delegacias especializadas neste atendimento em Mato Grosso do Sul. Vou pedir para que todos os deputados assinem a indicação ao Governo”, disse o presidente.

Violência

Mato Grosso do Sul tem a maior taxa de mulheres vítimas de violência sexual, física ou psicológica que buscam por atendimento em unidades do SUS (Sistema Único de Saúde), com 37,4 vítimas a cada 10 mil habitantes, de acordo com o Mapa da Violência 2015 – Homicídio de mulheres no Brasil, de Julio Jacobo Waiselfisz.

No ano passado, em Campo Grande, violências físicas tiveram 1,6 mil casos registrados, violência psicológica teve 2.901 e estupros somaram 169.

Feminicídio

Quanto ao feminicídio, que é o assassinato de mulher pela condição de ser mulher, Mato Grosso do Sul teve 16 casos registrados, sendo dois em Campo Grande. Idades das vítimas variam entre 21 e 54 anos.

Principal motivo para os crimes foi término de relacionamento, em que os companheiros não aceitaram o fim e subjugaram as mulheres como suas propriedades. Arma mais utilizada foram facas, canivetes ou facão.

Por Gabriel Maymone

Acesse no site de origem: Campo Grande pode ter mais uma delegacia de atendimento à mulher 24h (Correio do Estado – 09/02/2017)