Casa da Mulher Brasileira, em Curitiba, recebe 281 vítimas de violência em 30 dias

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterEmail this to someone

(G1/Paraná – 13/07/2016) Local foi inaugurado no dia 15 de junho; dados são da prefeitura. Curitiba é a quinta capital brasileira com mais casos de estupro

A Casa da Mulher Brasileira, em Curitiba, atendeu 281 mulheres em situação de violência desde quando foi inaugurada, no dia 15 de junho – ou seja, a média foi de 14 atendimentos diários, conforme os números divulgados pela prefeitura nesta quarta-feira (13).

Leia mais:
Casa da Mulher Brasileira tem média de 14 atendimentos por dia (Bem Paraná – 13/07/2016)
Casa da Mulher Brasileira estabelece colegiado de gestão compartilhada (Pref. Curitiba – 20/06/2016)

O espaço é destinado ao acolhimento de vítimas de violência. Dados do Fórum de Segurança Pública, de 2014, colocaram Curitiba em quinto lugar entre as capitais brasileiras com mais casos de estupro, com 773 ao todo.

Do total de mulheres atendidas no local, 72 passaram pelo atendimento psicossocial e duas foram acolhidas no alojamento provisório. Além disso, 13 crianças ficaram na brinquedoteca enquanto as mães eram atendidas.

No Juizado da Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher, foram entregues 167 intimações de medidas protetivas de afastamento do agressor. Já na Defensoria Pública, 25 mulheres formalizaram 33 ações judiciais nas áreas de Família, Criminal e Previdenciário.

No total, foram registrados 427 encaminhamentos e atendimentos. O espaço foi construído com recursos do governo federal, como parte do programa “Mulher, Viver sem Violência”. A gestão é responsabilidade do município.

A Casa da Mulher Brasileira

A Casa da Mulher Brasileira foi planejada para ter atendimento integrado. Isso significa que a vítima que for até o local encontrará serviços relacionados à Delegacia da Mulher, psicologia, assistência social, Defensoria Pública, Juizado da Violência Doméstica e Familiar e ao Ministério Público.

Inicialmente, o espaço funcionará durante horário comercial, das 8h às 18h. A previsão, segundo a administração municipal, é de que assim que todos os serviços estiverem plenamente instalados, o local passe a funcionar 24 horas por dia. A Casa da Mulher Brasileira fica na Avenida Paraná, nº 870, no Cabral, perto do terminal de ônibus.

Feminicídio

Ao se analisar outros tipos de violência contra mulher, Curitiba e o Paraná também aparecem entre as cidades e estados com grande volume de ocorrências.

De acordo com o Ministério da Saúde, Curitiba está no 9º lugar, entre as capitais brasileiras, com alta taxa de feminicídio (homicídio contra mulheres por razão de gênero). Os dados são de 2013.

Em uma década, as estatísticas aumentaram no estado, passando de 227, em 2003, para 283, em 2013. O aumento, de 24,7%, coloca o Paraná como 5º estado onde mais acontecem crimes contra mulheres.

Em Curitiba, a taxa de feminicídio foi de 6,2 mortes para cada 100 mil habitantes em 2013.

A Casa da Mulher Brasileira é uma das ações do programa nacional “Mulher Viver Sem Violência”, coordenado pela Secretaria do Enfrentamento da Violência Contra as Mulheres do extinto Ministério das Mulheres, da Igualdade Racial e dos Direitos Humanos.

Acesse no site de origem: Casa da Mulher, em Curitiba, recebe 281 vítimas de violência em 30 dias (G1/Paraná – 13/07/2016)