Casos de estupros crescem 24% em MT nos 6 primeiros meses de 2016 (G1/Mato Grosso – 17/07/2016)

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Foram 633 casos registrados no estado este ano, contra 510 em 2015. No caso das tentativas de estupro, o aumento registrado foi de 47%

O número de casos de estupros em Mato Grosso subiram 24% no primeiro semestre deste ano, em relação ao mesmo período de 2015. Os dados foram fornecidos pela Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT) e são relativos às ocorrências registradas entre 1º de janeiro e 30 de junho.

Ao todo, apenas este ano, 633 casos de estupro foram notificados nesse período, sendo 456 deles casos de abusos cometidos contra menores de 14 anos. No ano passado, foram 510 casos registrados no mesmo período, sendo 355 ocorrências de estupro de vulnerável.

Quanto aos casos de tentativas de estupro, o aumento registrado foi de 47%. Foram 200 tentativas de abuso este ano contra 136 casos em 2015. Nesses casos, porém, as tentativas de estupro de vulnerável foram menores em relação às demais ocorrências de estupro: 55 no ano passado e 84 este ano.

Do total de ocorrências de estupro, 138 casos foram registrados em Cuiabá e Várzea Grande, região metropolitana da capital, sendo 100 casos em Cuiabá – dos quais 70 são contra menores de 14 anos – e 38 casos em Várzea Grande, dos quais 29 foram ocorrências de de estupro de vulneráveis.

Um das ocorrências deste ano teve como vítima uma mulher de 37 anos, que foi sequestrada, roubada e obrigada a manter relações sexuais com três homens no Bairro Poção, em Cuiabá. O crime ocorreu em janeiro deste ano.

À Polícia Civil, a mulher contou que foi rendida em frente à casa dela. Ela teve uma venda colocada sobre os olhos e os homens circularam com ela durante aproximadamente 40 minutos. Dentro do carro, eles a estupraram.

Em junho de 2015, um caso semelhante foi registrado em Várzea Grande. Na ocasião, uma mulher foi vítima de dois estupros, cometidos pelo mesmo agressor, depois de parar o carro em um semáforo na Avenida Filinto Müller. Ao G1, a vítima, que pediu para não ter o nome e a idade divulgados, disse que estava indo para casa quando o bandido, armado com um revólver, entrou no carro e tomou a direção. Ela passou mais de quatro horas em poder do criminoso.

Estupro de vulnerável

No estado, porém, a maioria dos casos registrados este ano foram de estupro de vulneráveis. Um deles ocorreu no Distrito de Buriti, no município de Alto Araguaia, a 426 km. Uma menina de 13 anos gravou um áudio no momento em que era estuprada pelo pai, dentro de casa.

A gravação foi entregue à diretora da escola da vítima que, por sua vez, acionou a Polícia Militar. Os abusos, segundo a polícia, ocorriam há três anos e o pai culpava a criança pelo fim do seu relacionamento com a mãe.

Outro caso grave foi registrado, também este ano, em Tangará da Serra, a 242 km da capital, onde um homem de 24 anos foi preso suspeito de estuprar a filha de dez meses de idade, enquanto a mãe estava no trabalho. Apesar de ter negado a autoria do crime, o exame de corpo de delito confirmou o estupro sofrido pela bebê, que ainda apresentava várias marcas de mordida nos braços.

Lislaine dos Anjos
Do G1 MT

Acesse no site de origem: Casos de estupros crescem 24% em MT nos 6 primeiros meses de 2016 (G1/Mato Grosso – 17/07/2016)