Casos de violência sexual no transporte público reabrem debate (Fantástico – 01/10/2017)

Um levantamento da polícia, obtido com exclusividade pelo Fantástico, mostra que em 30 dias foram 19 casos nos trens e metrôs em São Paulo.

As histórias de abuso se repetem no sistema de transporte sobre trilhos de São Paulo. Um levantamento da polícia, obtido com exclusividade pelo Fantástico, mostra que em 30 dias foram 19 casos nos trens e metrôs. Um aumento de 46% em relação ao mesmo período do ano passado.

O número de denúncias aumentou, depois que, há 30 dias, um caso em São Paulo abriu a discussão sobre a violência sexual nos transportes públicos. O ajudante de pedreiro, Diego Ferreira de Novais, de 27 anos, foi flagrado duas vezes atacando mulheres em ônibus em uma semana. Na primeira vez, ejaculou em uma passageira e na segunda esfregou o pênis em outra mulher também no ônibus.

No primeiro caso, a Justiça classificou o ato como contravenção penal e o suspeito foi solto, apesar de já ter outras 15 passagens pela polícia. Mas, no segundo, a Justiça considerou que ele agiu com violência e decidiu pela prisão do acusado.

Várias denúncias surgiram pelo país. Na maioria, os suspeitos não ficaram presos.

Acesse no site de origem: Casos de violência sexual no transporte público reabrem debate (Fantástico – 01/10/2017)