Centro Humanizado de Atendimento à Mulher em RR retoma atividades (G1/Roraima – 07/01/2016)

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Serviços e atendimentos retornam normalmente na segunda-feira (11). Chame trabalha a prevenção e o enfrentamento à violência contra a mulher

As atividades do Centro Humanizado de Atendimento à Mulher (Chame), localizado na Rua Coronel Pinto, Centro de Boa Vista, retornam na próxima segunda-feira (11), das 7h30 às 13h30. O serviço é voltado à prevenção e o enfrentamento à violência contra a mulher e é ligado a Procuradoria Especial da Mulher da Assembleia Legislativa de Roraima.

Chame funciona no Centro de Boa Vista (Foto: Inaê Brandão/G1 RR)

Chame funciona no Centro de Boa Vista (Foto: Inaê Brandão/G1 RR)

A advogada do Chame, Sara Patrícia Farias, disse que o Centro Humanizado recebe muitas reclamações sobre os atendimentos prestados pelos agentes, que acolhem a mulher em situação de violência, em todas as esferas, tanto municipais quanto estaduais e organizações não-governamentais, principalmente na Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam), conforme informou Sara.

“Nós vamos sugerir um treinamento e qualificação para um atendimento humanizado, com conhecimento da lei e dos tipos de violência. Muitos profissionais só querem reconhecer a violência física, quando a mulher está machucada. E não é. Tem a violência psicológica, patrimonial, moral e sexual”, disse.

Ainda segundo a advogada do Chame, somente os profissionais especializados reconhecem, por meio de relatos, o tipo de violência que a mulher está sofrendo. Muitas vezes, nem mesmo a vítima sabe que está sofrendo determinado tipo de violência. Sara ressaltou que já foi encaminhado documento para a Polícia Militar propondo o treinamento.

“Enviaremos para o Corpo de Bombeiros também. Queremos estreitar os laços com a segurança pública e o juizado especializado e qualificar os profissionais que acolhem as mulheres em situação de violência, com base na Lei Maria da Penha, tanto a Polícia Militar quanto a Polícia Civil”, afirmou.

Serviços

Sara explicou que além do acolhimento interdisciplinar (psicológico, social, jurídico, de orientação e informação) às mulheres vítimas de violência, o Chame promove palestras e media conflitos familiares em parceria com a Defensoria Pública, como divórcio, dissolução de união, reconhecimento de paternidade/maternidade, ação de alimentos e guarda dos filhos.

Acesse no site de origem: Centro Humanizado de Atendimento à Mulher em RR retoma atividades (G1/Roraima – 07/01/2016)