CJM realiza discussões e palestras sobre violência doméstica e familiar contra a mulher (TJDFT – 13/06/2017)

No início do mês de junho, o Centro Judiciário da Mulher- CJM, do TJDFT, participou de diversas ações envolvendo o tema da violência doméstica e familiar contra a mulher. Nos dias 1º e 2/6, aconteceu o II Encontro de Redes Sociais Locais do DF, na Fiocruz. O CJM esteve presente discutindo sobre o tema da violência doméstica. O encontro foi uma oportunidade de integração e articulação entre as diversas instituições das redes sociais locais de diferentes cidades do DF. Participaram desse encontro cerca de 300 representantes de diversas redes sociais locais.

Já no dia 31/5, o juiz coordenador do CJM, Ben-Hur Viza, palestrou no Curso Policiamento de Prevenção Orientada à Violência Doméstica – PROVID/PMDF. O TJDFT e a PMDF possuem Acordo de Cooperação Técnica desde 2014 para encaminhamento de situações de violência doméstica e familiar contra a mulher em tramitação nos juizados. Os policiais do PROVID são capacitados para atendimento dessas demandas por meio de visitas domiciliares e acompanhamento do cumprimento das medidas protetivas deferidas. A parceria tem sido um importante instrumento no atendimento às famílias. O Curso, que terminou no dia 2/6, capacitou cerca de 35 policiais para atuarem nas equipes que atendem 14 juizados de violência doméstica e familiar contra a mulher.

No dia 2/6, a Casa da Mulher Brasileira – CMB de Brasília completou 2 anos. A solenidade em comemoração ao aniversário contou com a participação dos coordenadores e servidores do CJM e das demais instituições que fazem parte da CMB. O CJM representa o TJDFT no complexo da CMB, realizando atendimentos às mulheres e promovendo a articulação com as instituições que compõem a rede de proteção às mulheres.

No dia 6/6, o coordenador do CJM, Ben-Hur Viza, participou do 1º Fórum de Discussão Políticas voltadas às Mulheres, realizado pela Câmara Legislativa do DF. O juiz proferiu a palestra “Os direitos das Mulheres – na perspectiva dos novos tempos”. 

Ainda nessa primeira semana de junho foram realizadas diversas atividades no âmbito do projeto Maria da Penha vai à Escola. No dia 1º/6, o Assistente Social do CJM, Marcos Francisco, e o juiz Ben-Hur Viza proferiram palestra sobre a Lei Maria da Penha na Creche da Mãe Preta no Núcleo Bandeirante – que teve a peculiaridade de ser realizada sob uma árvore,  e no dia 6/6 realizaram atividade de formação com as crianças e adolescentes da Escola do Parque.

Na sexta-feira, 9/6, os estudantes vencedores da segunda edição do Curta Maria foram premiados em cerimônia na Coordenação Regional de Ensino de Sobradinho. O projeto Curta Maria é realizado pela Casa da Educação Anísio Teixeira em parceria com o CJM/TJDFT, a PCDF e a Secretaria de Educação. A segunda edição contou ainda com o apoio da Fundação Banco do Brasil. A juíza coordenadora do CJM Luciana Rocha e a assistente social Mariana Barros também estiveram presentes na cerimônia de premiação.

Durante todo o mês de junho, ainda estão previstas formações com profissionais da educação das coordenações regionais de ensino do Núcleo Bandeirante, Santa Maria e Sobradinho, além do encerramento dos dois cursos realizados pelo CJM em parceria com a EAPE: Maria da Penha vai à Escola (60h/a) e Prevenção, acolhimento e encaminhamento das situações de violência sexual (30h/a).

Outra capacitação em andamento neste mês é o aperfeiçoamento com os parceiros do Projeto Piloto Paz em Casa junto às Lideranças Religiosas sobre Reflexão e Intervenção Socioterapêutica (24h/a), na Circunscrição Judiciária do Fórum de Águas Claras. Parte da Equipe do CJM também participou do Curso Mediação e Identidade Comunitária (24h/a), com o Docente Juan Carlos Vezzulla, promovido pela Escola de Formação Judiciária deste TJDFT.

Por fim, o CJM/TJDFT levou a exposição “Nunca me Calarei” para a Casa da Mulher Brasileira e para o Fórum de Samambaia. A fim de refletir sobre o impacto do trauma nas situações de violência sexual, como as representadas nas telas da exposição fotográfica, a psicóloga do CJM, Regina Nogueira, realizou no dia 1/6 palestra com o tema “Violências, Traumas e a Exposição Nunca me Calarei”. Participaram da atividade os profissionais da Casa da Mulher Brasileira.

Acesse no site de origem: CJM realiza discussões e palestras sobre violência doméstica e familiar contra a mulher (TJDFT – 13/06/2017)