Comarca de Itabira adere a campanha pelo fim da violência doméstica (TJMG – 29/11/2016)

Várias atividades mobilizam a população local

Tendo à frente a juíza Cibele Mourão Barroso, da 2ª Vara Criminal, de Execuções Penais e de Cartas Precatórias Criminais, a Comarca de Itabira aderiu à campanha mundial “16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra a Mulher”, que ocorre de 25 de novembro (Dia Internacional da Não Violência contra a Mulher) a 10 de dezembro (Dia Mundial dos Direitos Humanos). Segundo a juíza, mais de 160 países já aderiram ao movimento, e no Brasil são realizadas atividades nesse período desde 2003.

Bikeata faz a divulgação da campanha (Foto: Thamires Lopes/Diário de Itabira)

Bikeata faz a divulgação da campanha (Foto: Thamires Lopes/Diário de Itabira)

Além do Judiciário, a campanha, administrada pela Comissão de Enfrentamento à Violência Doméstica, da qual a juíza é integrante, tem a adesão da Polícia Civil, da Polícia Militar, do Ministério Público, do Conselho Tutelar e da Secretaria Municipal de Saúde, entre outros órgãos.

A campanha foi aberta no dia 25, no Memorial Carlos Drummond de Andrade, com uma coletiva de imprensa e a exibição do documentário “Precisamos falar com os homens? Uma jornada pela igualdade de gênero”, do grupo O Boticário.

Diversas outras atividades estão sendo realizadas com o intuito de sensibilizar a população itabirana: paradas na via pública, caminhadas, bikeatas, saraus e blitzes em bares e restaurantes, onde são distribuídos porta-copos com o logotipo da campanha, sempre com a cobertura da imprensa local.

A mobilização agrega também a “Campanha do Laço Branco”. Durante os 16 dias, são distribuídos laços brancos com o objetivo de sensibilizar, envolver e mobilizar os homens no engajamento pelo fim da violência contra a mulher.

Os empresários da cidade também estão apoiando a iniciativa, cedendo espaço aos integrantes da Comissão de Enfrentamento à Violência Doméstica durante o Diálogo Diário de Segurança (DDS), período antes do início da jornada nas empresas quando são passadas orientações para a prevenção de acidentes de trabalho. Assim, a divulgação da campanha está atingindo os trabalhadores de diversas empresas locais.

“Nossa perspectiva é impulsionarmos uma onda de transformação cultural, em Itabira, com reflexos nas demais comarcas, para que em 2017 a campanha contagie todo o Estado de Minas Gerais”, afirmou a juíza Cibele Barroso. Ela destacou a atuação e dedicação da delegada Amanda Machado Celestino, da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher de Itabira.

Mensagem

Durante a coletiva de imprensa realizada em 25 de novembro, a juíza Cibele Barroso afirmou: “Não podemos ignorar: ainda somos uma sociedade machista. Uma em cada três mulheres sofre violência de algum homem ao longo da vida. Vivemos cercados de estereótipos de gênero absolutamente nocivos, que aprisionam tanto homens quanto mulheres”.

Ao final, ela concluiu: “É nisso que eu acredito: na força da educação, do exemplo transformador da cultura na qual estamos inseridos, para que em um futuro não muito distante vivamos, ao menos no seio sagrado das relações domésticas, em paz”.

Comissão

A juíza afirmou que, afora a campanha, a Comissão de Enfrentamento à Violência Doméstica se reúne mensalmente para traçar ações de prevenção e educação destinadas à população. A comissão promove também no fórum uma reunião bimestral com as vítimas de violência doméstica, chamada “manhã de reflexão”, com o acompanhamento de assistentes sociais e psicólogas.

Assessoria de Comunicação Institucional – Ascom
TJMG – Unidade Raja Gabaglia

Acesse no site de origem: Comarca de Itabira adere a campanha pelo fim da violência doméstica (TJMG – 29/11/2016)