Condenado a 30 anos de prisão pela morte da ex-companheira (TJPA – 04/04/2016)

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Réu negou a autoria do crime

Após julgamento realizado nesta segunda-feira, 04, jurados do 1º Tribunal do Júri de Belém condenaram Edivandro Monteiro Dias, 32 anos, conhecido como Pato, acusado de matar a ex-companheira Andréa Simone Alves Freitas, 27 anos. A pena fixada ao réu de 28 anos de reclusão foi agravada em mais dois por ser crime contra mulher, totalizado 30 anos de prisão a ser cumprida em regime inicial fechado. O júri foi presidido pelo juiz Edmar Pereira.

A acusação sustentada pelo promotor de justiça Mário Brasil, que atua na vara de violência doméstica e familiar contra a mulher se baseou nos depoimentos colhidos na fase de apuração.

Conforme as declarações das testemunhas o réu não aceitava a separação e passou a fazer ameaças de tocar fogo na casa dos parentes da mulher se ela o deixasse. Segundo testemunhas, a vítima tentou se afastar ao saber que o companheiro praticava crimes e respondia a processos por tráfico de drogas, roubo, latrocínio e porte ilegal de arma.

O defensor público Alex Noronha sustentou a negativa de autoria, sendo a tese rejeitada por maioria dos votos.

Em interrogatório prestado diante dos jurados, o réu continuou negando ter cometido o crime, alegando que na época estaria com uma namorada, mas não soube declinar o nome da mulher. Ele alegou que a família da ex-companheira estaria lhe acusando porque estariam interessados na casa que o casal adquiriu quando estavam juntos.

O crime ocorreu por volta das 23h, do dia 15 de agosto 2013, no final da linha do Residencial Conjunto Médice, Rodovia Augusto Montenegro.

Fonte: Coordenadoria de Imprensa
Texto: Glória Lima

Acesse no site de origem: Condenado a 30 anos de prisão pela morte da ex-companheira (TJPA – 04/04/2016)