Condenado marido que asfixiou mulher até a morte (MPDFT – 06/11/2015)

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterEmail this to someone

O réu já havia confessado o crime e foi condenado nesta quinta-feira, dia 5, por homicídio duplamente qualificado

O Tribunal do Júri do Riacho Fundo condenou a 22 anos de reclusão, em regime fechado, Arismar Brito Rodrigues pelo assassinato de sua companheira, Ana Grasiella Oliveira Montes. O réu estrangulou e asfixiou a mulher até a morte. Os jurados acolheram as duas qualificadoras apontadas pelo Ministério Público do DF e Territórios (MPDFT): o crime foi cometido por motivo torpe – caracterizado pelo fato de o denunciado não se conformar com o desejo da vítima de separar-se dele –, por meio cruel, asfixia, e, ainda, praticado no contexto de violência doméstica.

Relembre o caso – O crime aconteceu em 4 de fevereiro de 2012. Naquela noite, o casal discutiu por ciúmes do acusado, que havia procurado pela mulher no local onde ela trabalhava e não a encontrou. Arismar passou a apertar fortemente o pescoço da companheira, chegando a esganá-la. Após matar a mulher, o denunciado levou o filho do casal até a casa da sogra e disse que ele e a vítima viajariam no final de semana. Dois dias depois, já em outro estado, o acusado fez contato com a família da mulher e avisou que Grasiella estava morta dentro de casa.

Acesse no site de origem: Condenado marido que asfixiou mulher até a morte (MPDFT – 06/11/2015)