Cram fez 2.700 registros de violência contra a mulher em Petrópolis, no RJ (G1/Região Serrana – 31/05/2016)

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Dados são referentes a nove anos de atendimento do centro no município. Balanço foi divulgado nesta segunda-feira (30).

A Prefeitura de Petrópolis, na Região Serrana do Rio, divulgou nesta segunda-feira (30) que o Centro de Referência em Atendimento à Mulher (Cram) realizou 2.790 atendimentos em nove anos de funcionamento. Desde 2007, o espaço oferece apoio jurídico e psicológico à mulheres que sofrem algum tipo de violência. Em média, são 310 atendimentos por ano, e 26 por mês.

Somente nos cinco primeiros meses de 2016, foram 167 casos atendidos, índice semelhante à média dos anos anteriores.

“O Centro de Referência em Atendimento à Mulher é uma das portas de entrada no atendimento à mulheres que sofrem violência. As outras são as delegacias de polícia e a rede de atendimento da saúde pública”, informou a coordenadora do Cram, Rosemarie Serafim.

Rosemarie acredita que, com a ampliação do debate sobre o tema por conta da suspeita do estupro coletivo de uma jovem de 16 anos, mais mulheres denunciarão casos de agressões físicas ou verbais.

“Muitas vezes, elas se sentem constrangidas em denunciar, por diversas razões. No entanto, temos hoje em Petrópolis instrumentos importantes, como o Cram e o Núcleo de Atendimento à Mulher (Nuam), da 105ª Delegacia de Polícia. Isso garante que todas sejam atendidas de forma adequada, com equipes especializadas neste tipo de caso”, afirmou.

Acesse no site de origem: Cram fez 2.700 registros de violência contra a mulher em Petrópolis, no RJ (G1/Região Serrana – 31/05/2016)