Crimes contra mulheres chocam pela brutalidade no Nordeste (Mulheres Seguras – 30/06/2015)

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterEmail this to someone

No intervalo de um mês, três casos de violência contra adolescentes e mulheres nos Estados da Paraíba, Piauí e Pernambuco chocaram pela brutalidade. Em comum, estupro, violação e agressão. Das sete vítimas, três acabaram morrendo. A crueldade foi registrada dois meses após o feminicídio – assassinato de mulheres e meninas com requintes de crueldade –  ser assegurado no Brasil como crime hediondo no Código Penal (Lei nº 13.104/2015). Estes casos fazem parte de um universo formado por altos índices de violência contra as mulheres e meninas: cerca de 50 mil estupros e 5 mil assassinatos por ano, conforme dados da ONU Mulheres.

No primeiro caso, ocorrido no dia 27 de maio, quatro adolescentes de Castelo do Piauí, a 190 Km de Teresina (PI), foram agredidas, estupradas e arremessadas do alto de um penhasco com mais de 10 metros de altura. Uma delas não resistiu e morreu no hospital. As outras três se recuperam dos traumas físicos e psicológicos.

Quatro adolescentes suspeitos de participação foram apreendidos. O quinto suspeito, um adulto de 40 anos, foi preso e indiciado por associação criminosa, corrupção de menores, além de estupro e homicídio. Os adolescentes estão recolhidos no Centro de Internação Provisória de Teresina (CEIP) e responderão pelos atos infracionais equivalentes aos crimes de tentativa de feminicídio, associação criminosa e prática de estupro.

No segundo caso, dia 19 de junho, um padrasto sequestrou, estuprou e assassinou a enteada de 19 anos, em Pernambuco. O assassino, que tem 35 anos, confessou e afirmou que o crime foi planejado por dois meses, motivado pelo desejo sexual que ele tinha pela enteada. O padrasto será indiciado por quatro crimes: sequestro qualificado (porque foi para fins libidinosos), estupro, homicídio qualificado por motivo torpe, sem chance de defesa e feminicídio, além de ocultação de cadáver. Se condenado, pode ficar preso por até 48 anos.

O crime mais recente, na Paraíba, envolveu duas mulheres e um bebê de 9 meses. No dia 20 de junho, à noite, eles foram sequestrados no bairro de Jardim Cidade Universitária, em João Pessoa (Paraíba) e levados para Goiana, na Zona da Mata Norte de Pernambuco. As mulheres foram violentadas e uma delas morreu. O bebê foi abandonado no local e localizado na manhã do dia seguinte.

Os agressores teriam tentado estrangular as mulheres com as roupas. Não conseguindo, as atropelaram com o carro da vítima, fugindo do local. A Polícia ainda não identificou os suspeitos nem a motivação do crime.

Repúdio

O Projeto Mulheres Seguras divulgou nesta quinta-feira (25/6) uma nota de repúdio a todos os atos de violência contra mulheres, personalizados nos três grandes crimes que chocaram o país no último mês. “Os atos expressam grave desrespeito aos direitos humanos da população feminina de todas as faixas etárias e classes sociais”, destaca o documento.

Théo Rochefort

Acesse no site de origem: Crimes contra mulheres chocam pela brutalidade no Nordeste (Mulheres Seguras – 30/06/2015)