Defensores Públicos de Mato Grosso emitem nota de repúdio à cultura do estupro (DPMT – 14/06/2016)

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Por meio de nota de repúdio, os Defensores Públicos de Mato Grosso, no uso de suas atribuições institucionais, primordialmente na condição de promoção dos direitos humanos, se manifestam veementemente contra a cultura do estupro disseminada nacionalmente. Os membros da Instituição ressaltam ainda que defendem a dignidade da pessoa humana, principio que rege o Estado Democrático de Direito e se encontra descrito na Constituição Federal.

“Desaprovarmos qualquer forma de violência contra a mulher, dentro e fora dos lares, reconhecendo no patriarcalismo a submissão da mulher ao homem, onde a hierarquização redunda nos variados delitos sentidos e sofridos pelas mulheres”, diz trecho da nota.

O documento destaca também a campanha “Chega de Fiu Fiu”, desenvolvida pela Defensoria Pública do Estado desde março deste ano e que tem por objetivo diminuir os assédios às mulheres em locais públicos.

“A Defensoria Pública de Mato Grosso possui como um dos seus objetivos extirpar a cultura do estupro. A continuidade e a persistência de atitudes contrarias aos direitos humanos das mulheres não deve prosperar. Nenhum direito a menos. Uma vida sem violência é o que queremos”, afirmam ainda na nota.

Confira a nota na íntegra

Nota de repudio 001

Gabriela Galvão
Assessoria de Imprensa

Acesse no site de origem: Defensores Públicos de Mato Grosso emitem nota de repúdio à cultura do estupro (DPMT – 14/06/2016)