Defensoria Pública participa do Seminário de Abertura da 3ª Conferência Municipal de Políticas para as Mulheres (DPRS – 20/08/2015)

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterEmail this to someone

A Defensora Pública Dirigente do Núcleo de Defesa da Mulher (NUDEM), Lísia Mostardeiro Velasco Tabajara, participou do Seminário de Abertura da 3ª Conferência Municipal de Políticas para as Mulheres na prefeitura de Esteio, na última terça-feira (18). O evento, organizado pela ONG Guayí e pela Coordenadoria da Mulher município, teve como propósito incentivar as políticas públicas e divulgar as inciativas e equipamentos da rede para a prevenção e combate da violência contra as mulheres.

A Defensora Pública explicou aos espectadores que a Lei Maria da Penha prevê a existência de espaços especializados para atender mulheres em situação de violência. “Esta lei trouxe uma gigante contribuição no que tange ao atendimento além da atuação judicial. A lei apontou que era preciso criar uma base de apoio para as mulheres, com um atendimento humanizado e um espaço para escuta não julgadora; e, contemplando suas diretrizes, a Defensoria, como instituição pública que garante o acesso à Justiça, criou o Núcleo de Defesa da Mulher. Desde então, passou a incrementar o atendimento especializado nessa área, inclusive promovendo ações para difundir os direitos humanos das mulheres. Além disso, em janeiro de 2014, fundou o Centro de Referência em Direitos Humanos da Defensoria Pública (CRDH-DPE/RS), em parceria com a Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República”, relatou a Agente que ainda destacou o protagonismo do CRDH da Instituição. “Foi o primeiro Centro de Referências em Direitos Humanos do país que trouxe a experiência de firmar uma parceria de trabalho com a Defensoria Pública”, pontuou.

A dirigente do NUDEM explicou que o atendimento do CRDH também abrange o contexto psicossocial das assistidas. “Quando a mulher não consegue se identificar como vítima – e provavelmente não faz o registro de ocorrência porque acredita que tem como resolver a agressão dentro de casa – além da orientação jurídica e das medidas cabíveis em cada caso, executamos um trabalho de formiguinha para que, por meio de espaço de reflexão, a mulher possa compreender as causas e efeitos da violência na vida dela e superar a situação de vulnerabilidade em que se encontra. Nossa atuação vai além da seara jurídica porque trabalhamos para empoderar a mulher em situação de violência, a fim de que ela se torne mais independente e recupere a autoestima”, afirmou.

A Agente também abordou a dificuldade das mulheres em romper o ciclo de violência estabelecido e ressaltou o trabalho desenvolvido pela rede de atendimento. “Muitas mulheres não conseguem identificar a situação de violência em que se encontram, em especial as que correm mais risco de vida. Neste momento, o trabalho da rede é fundamental para conscientizá-las do perigo a que se submetem ao manter relações opressoras com homens machistas. Daí a importância de promover também a educação em Direitos nessa área”, destacou.

Participaram do evento o prefeito de Esteio, Gilmar Rinaldi; a Coordenadora da Coordenadoria da Mulher de Esteio, Clóris Oliveira Bierhals; e a Presidente do Conselho Municipal de Direitos da Mulher, Vera Lucia da Silva. Também estiveram na atividade a Diretora do Departamento de Políticas para as Mulheres da Secretaria Estadual da Justiça e dos Direitos Humanos, Salma Farias Valencio; o Juiz Corregedor José Luiz Leal Vieira; a Diretora do Departamento de Direitos Humanos da Secretaria de Secretaria Estadual da Segurança Pública, Cintia Bonder.

Rita Barchet/Ascom DPERS

Acesse no site de origem: Defensoria Pública participa do Seminário de Abertura da 3ª Conferência Municipal de Políticas para as Mulheres (DPRS – 20/08/2015)