Delegacias da Mulher concluem 559 inquéritos de violência doméstica (Circuito Mato Grosso – 11/08/2015)

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterEmail this to someone

A Delegacia da Mulher de Cuiabá, além de cumprir a meta, dobrou a produtividade no mês de julho

Mais uma vez as Delegacias de Defesa da Mulher de Cuiabá e Várzea Grande cumpriram com o compromisso firmado junto ao Poder Judiciário para conclusão de inquéritos policiais dentro da segunda fase da campanha “Justiça Pela Paz em Casa”, que iniciou em julho e termina nesta terça-feira, 11 de agosto, para as unidades de defesa da mulher.

Nas duas unidades foram concluídos 559 inquéritos de violência doméstica, sendo 208 da Campanha “Justiça Pela Paz em Casa”. Cada uma das delegacias assumiu compromisso de finalizar 100 inquéritos, de casos de violência doméstica e familiar contra a mulher, referente aos anos de 2012 e 2013, dentro da campanha que engloba outras ações e órgãos.

A Delegacia da Mulher de Cuiabá, além de cumprir a meta, dobrou a produtividade no mês de julho. A unidade concluiu 108 inquéritos relativos a campanha e outros 300 de ocorrências do ano de 2015. Também foram instaurados 407 novos inquéritos, requisitadas 420 medidas protetivas da Lei Maria da Penha, realizadas 254 orientações jurídicas e ouvidas 460 vítimas, testemunhas e autores.

Na Delegacia de Várzea Grande foram concluídos 151 inquéritos, sendo 100 referente à Campanha; instaurados 72, formalizadas 43 medidas protetivas e ouvidas 300 pessoas nos casos de violência doméstica e crimes contra criança e adolescente, que a unidade também investiga.

Para a delegada da DDM da Capital, Jozirlethe Magalhães Criveletto, a característica das unidades é alta produtividade de inquéritos policiais em razão da demanda de violência doméstica contra a mulher registrada. “A média de inquéritos produzidos e concluídos pela Delegacia da Mulher sempre ultrapassou o número de 100 mensais dada à quantidade de medidas protetivas requeridas diariamente na Delegacia”, destacou.

Conforme Jorzilethe, a peculiaridade das delegacias de defesa da mulher é o pronto-atendimento, onde a vítima busca a Delegacia para o registro de ocorrência poder requerer no mesmo ato as medidas protetivas. “Fato que garante enorme procura diária”, explica. “Tratamos com as delicadas questões referentes à violência doméstica, violência sexual e outras referentes à mulher e idoso. Por isso, somos conscientes de que precisamos a cada dia envidar esforços para melhor atendimento da nossa demanda”, completa.

A delegada de Várzea Grande, Ana Paula de Farias Campos, disse que a procura pela unidade continua grande e nota-se aumento pelos registros de estupros envolvendo mulheres adultas. “O estupro sempre ocorreu, mas as mulheres adultas não registram porque tem que representar e, algumas deixam passar por vergonha. Hoje elas tem procurado mais a delegacia para comunicar”, observou.

Em julho, a Delegacia recebeu denúncias de três casos de estupros e todos tiveram a autoria esclarecida. Um dos autores morreu e dois estão com prisão preventiva decretada e foragidos.

Acesse no site de origem: Delegacias da Mulher concluem 559 inquéritos de violência doméstica (Circuito Mato Grosso – 11/08/2015)