Delegacias de Defesa da Mulher vão ter mais oito delegados (TJES – 27/08/2012)

Governador Renato Casagrande discursa na solenidade de lançamento da campanha Compromisso e Atitude pela Lei Maria da Penha (Foto: TJES)

Governador Renato Casagrande discursa na solenidade de lançamento da campanha Compromisso e Atitude pela Lei Maria da Penha (Foto: TJES)

A partir do mês de setembro, as quatro unidades da Delegacia de Defesa da Mulher da Grande Vitória passarão a contar com mais oito delegados de Polícia Civil, de acordo com a informação dada pelo governador Renato Casagrande, durante sua participação na solenidade de lançamento da campanha “Compromisso e Atitude pela Lei Maria da Penha – A Lei é mais forte”, realizada sexta-feira (24) no Tribunal de Justiça do Espírito Santo.

“Temos um problema grande no Brasil e, maior ainda, no Espírito Santo, que é a violência contra as mulheres. O primeiro passo para resolver o problema é reconhecer que ele existe. É o que toda sociedade capixaba está fazendo neste momento. Temos interesse em diminuir o problema (violência). Para isso, temos que conversar, planejar e executar. Reconheço que nosso Estado foi escolhido para o lançamento dessa campanha por um ponto negativo, por ser o Estado com maior número de assassinatos contra mulheres. Estamos – nós do Executivo, o Ministério Público e o Judiciário – dispostos a enfrentar e resolver essa situação”, disse o governador.

Renato Casagrande informou que, dentro do que ele denomina de reestruturação das instituições, está a abertura de concurso para defensor público. Serão, segundo ele, 50 vagas, cujo edital será publicado em breve. Para setembro, acrescentou o governador, a Polícia Civil estará disponibilizando mais oito delegados para as Delegacias da  Defesa da Mulher da Grande Vitória, além de outros 20 investigadores.

Atualmente, cada DP da Mulher possui apenas um delegado e o atendimento ao público ocorre somente de segunda a sexta-feira, sempre nos horários comerciais. A partir de setembro, com os reforços de mais delegados e investigadores, as quatro unidades da DP de Defesa da Mulher vão funcionar todos os dias, incluindo finais de semana e feriado, durante 24 horas.

“Precisamos mudar a cultura da violência não só com educação, mas, sobretudo, com o fim da impunidade. Para reduzir a impunidade, é necessário fortalecer a Polícia, Judiciário e o Ministério Público”, afirmou Renato Casagrande.

Assessoria de Comunicação do TJES

Acesse no site de origem: Delegacias de Defesa da Mulher vão ter mais oito delegados (TJES – 27/08/2012)