Delegacias do Rio ampliam assistência rápida às mulheres vítimas de violência (Radioagência nacional – 01/12/2016)

As mulheres da Zona Oeste agora tem mais uma opção para se proteger da violência doméstica e familiar. O Projeto Violeta, que visa a proteção das vítimas desse tipo de crime, foi ampliado. As delegacias de Bangu e Campo Grande, na Zona Oeste do Rio, vão aderir à iniciativa.

Dados relativos a ocorrências nesses dois bairros mostram que houve diminuição de até 50% nos casos de tentativa de homicídio, lesão corporal dolosa e de assassinato.

Apesar de ter registrado um número menor de casos violentos na região, a juíza auxiliar da Presidência do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro e idealizadora da iniciativa, Adriana Mello, argumenta que a Zona Oeste necessita de mais locais de assistência.

Adriana Mello, coordenou um encontro entre Juizados de Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher e delegados dos bairros, com o objetivo de apresentar o projeto para os novos titulares das delegacias da Zona Oeste.

O objetivo é reduzir de quatro dias para quatro horas o tempo de resposta e a adoção de medidas protetivas. A juíza destaca a importância de tornar processos como este mais rápidos.

O Projeto Violeta busca dar segurança e proteção máxima a mulheres vítimas de violência doméstica e familiar. A ideia é acelerar o acesso à Justiça daquelas que estão com sua integridade física e vida em risco.

Com a medida, o boletim de ocorrência é encaminhado judicialmente após o registro da queixa na delegacia e logo em seguida, a mulher é ouvida e orientada por uma equipe do Juizado. A maior vantagem dessa iniciativa é a possibilidade de sair com uma decisão judicial em mãos no mesmo dia da denúncia.

Tatiana Alves

Acesse no site de origem: Delegacias do Rio ampliam assistência rápida às mulheres vítimas de violência (Radioagência nacional – 01/12/2016)