Denúncia de violência contra mulheres aumenta 40% (Brasil de Fato – 05/06/2014)

Segundo governo federal, resultado se deu após início da campanha nacional “Eu ligo 180”, que estimula denúncia anônima por telefone (Foto: Divulgação)

Segundo governo federal, resultado se deu após início da campanha nacional “Eu ligo 180”, que estimula denúncia anônima por telefone (Foto: Divulgação)

Em briga de marido e mulher, se mete a colher sim. Esse é o espírito da campanha “Eu ligo 180”, lançada na semana passada, pelo governo federal, para estimular denúncia de violência de gênero em todo o país. O pacote da campanha inclui filmes e merchandising em TV, anúncio em rádio, jornais, internet, outdoors, além de painéis em metrôs, paradas de ônibus e outros espaços públicos. Também contou com a participação voluntária das atrizes Luana Piovani e Sharon Menezes.

A enorme exposição já começou a dar resultado. “Em menos de 15 dias, aumentamos em 40% o número de denúncias”, revelou a ministra Eleonora Menicucci, da Secretaria de Política para as Mulheres da Presidência da República. A ministra informou que os casos denunciados incluem violência doméstica, assédio, agressões físicas, tortura psicológica e estupros. “Vamos trabalhar esses dados para ter uma ideia do quadro”, acrescentou.

A novidade da campanha fica por conta da criação de um aplicativo para celular, o “Disque 180”, disponível gratuitamente. Além de permitir o registro de denúncias, o serviço traz orientações sobre o que é a violência contra a mulher, a rede de atendimento especializado, informações sobre a Lei Maria da Penha, entre outros. “Esse dispositivo serve para que não apenas as vítimas da violência, mas os amigos e familiares da vítima possam denunciar e buscar ajuda”, explica a senadora Vanessa Graziotin (PCdoB-AM), procuradora dos direitos da mulher no Senado Federal.

Números da violência

O objetivo declarado da campanha é aumentar o número de denúncias e viabilizar o combate aos crimes de gênero. O Brasil exibe números vergonhosos de violência contra a mulher. Entre 1980 e 2010 foram assassinadas mais de 92 mil mulheres no Brasil, 43,7 mil somente na última década.

Relatos de violência apontam que os autores das agressões são, em 81% dos casos, pessoas que têm ou tiveram vínculo afetivo com as vítimas. As informações são do Balanço de 2013 do Ligue 180, e também mostra a importância da mídia para conhecimento do serviço da Secretaria de Política para as Mulheres.

Desde que foi criado, em 2005, o Ligue 180 já registrou 3,6 milhões de ligações, mas ainda não foi acessado por todos os municípios brasileiros. O serviço funciona 24 horas por dia, sete dias por semana, inclusive domingos e feriados. As ligações são gratuitas e podem ser feitas de celular, telefone fixo ou orelhão.

Ao serem registradas, de forma anônima, as denúncias são encaminhadas aos órgãos de segurança pública, para investigação. O serviço também está disponível para brasileiras residentes na Espanha, Itália e Portugal. Nesses casos, a Polícia Federal é acionada e, por meio da Interpol, a polícia internacional, os casos são apurados e os acusados, presos.

Pedro Rafael Vilela

Acesse no site de origem: Denúncia de violência contra mulheres aumenta 40% (Brasil de Fato – 05/06/2014)