“Denúncia é a melhor forma de combater a violência”, diz delegada (Capital Teresina – 05/05/2017)

São registrados no Piauí, todos os meses, 40 estupros.

A denúncia é uma das principais formas de combate a violência contra a mulher. Anamelka Cadena, coordenadora do Núcleo de Feminicídio da Polícia Civil, destaca que, ao primeiro sinal de violência, a denúncia deve ser feita imediatamente, pois a tendência é que os atos agressivos piorem.

“Além disso, no caso de abuso sexual, quanto antes a denúncia acontecer, mais cedo o Samvis (Serviço de Assistência às Mulheres Vítimas de Violência Sexual) poderá coletar o material da vítima, que servirá como prova técnica do crime. Outra orientação é que as mulheres evitem tomar banho antes da realização do exame. O ideal é que a coleta do exame aconteça em até 72 horas”, diz. Ela informa ainda que não é preciso ser a vítima para acionar as autoridades.

A quantidade de casos de violência contra mulher no Piauí é alarmante. De acordo com dados Samvis, que funciona na Maternidade Dona Evangelina Rosa, são registrados, por mês, 40 estupros no Estado. Uma média de 480 casos por ano. 

Ano passado, foram 484 atendimentos no Samvis. Desse total,  89% das vítimas tinham menos de 18 anos; 20,4% até 7 anos;  49,2% de 8 a 13 anos;  30,4% de 14 a 18 anos. Cerca de 51% aconteceram em Teresina. Em 56,2% dos casos, o agressor era conhecido da vítima; 21% era pai/padrasto;  12% familiar e  10,8% desconhecido.

Um levantamento realizado pela Secretaria de Segurança Pública, no período de maio de 2015 a agosto de 2016, mostra que foram registradas 84 mortes de mulheres no Piauí, cerca de 50 delas tipificadas como feminicídio.

A delegada Anamelka Cadena, coordenadora do Núcleo de Feminicídio da Polícia Civil, explica que atua na apuração dos casos de feminicídio, termo que define o assassinato de meninas, mulheres, travestis e mulheres transexuais baseado em relações de gênero. Em outros casos de violência contra mulher, como estupro, o serviço faz o monitoramento do processo investigativo.
 
Samvis
O Samvis é um serviço do Estado de atendimento às mulheres vítimas de violência. Ao dar entrada no Samvis, a mulher tem direito a tratamento psicológico, social e médico, além de ser encaminhada para oficinas profissionalizantes. Além de Teresina, há unidades do Samvis nas cidades de Parnaíba, Picos, Floriano, Bom Jesus, São Raimundo Nonato e Corrente.

Mariana Viana

Acesse no site origem: “Denúncia é a melhor forma de combater a violência”, diz delegada (Capital Teresina – 05/05/2017)