Distrito Federal inicia, nesta 4ª feira, operação de Unidade Móvel para Mulheres Rurais sobre direitos e Lei Maria da Penha (SPM-PR – 08/10/2013)

O Núcleo Rural de Tabatinga, em Planaltina, é a primeira localidade do Distrito Federal a receber serviços da Unidade Móvel para Mulheres em Situação de Violência do Campo e da Floresta. A abertura oficial dos trabalhos será às 14h desta quarta-feira (09/10). O ônibus ficará estacionado em frente à gerência da Emater.

O início da operação será prestigiado pela Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República (SPM-PR), a qual doou dois veículos ao GDF, em agosto, dentre as ações do programa ‘Mulher, Viver sem Violência’ e em atendimento à reivindicação da Marcha das Margaridas. A secretária-adjunta de Enfrentamento à Violência contra as Mulheres, Rosangela Rigo, acompanhará a prestação dos serviços.

“Para a SPM, é uma grande alegria verificar o sonho de milhões de trabalhadoras rurais se concretizar: a Lei Maria da Penha está indo para as áreas rurais. Essa é uma fase decisiva para que a violência seja enfrentada com rigor no campo”, avalia a secretária da SPM.

O Núcleo Rural de Tabatinga tem número considerável de registros de violência doméstica, aponta a Secretaria de Mulher do DF. O projeto é uma forma de o governo ir até às comunidades mais distantes e carentes para dar atendimento às mulheres vítimas de violência.

“O objetivo das unidades móveis é levar serviços de assistência psicossocial e informação sobre a Lei Maria da Penha para as trabalhadoras que vivem em áreas remotas do DF. Além de inédito, o projeto é revolucionário porque inverte a ordem: em vez de as mulheres procurarem o governo, o governo está indo até elas. Um reforço fundamental que estamos realizando, por meio do programa Rede Mulher Rural, para garantir a paz no campo”, revela Olgamir Amancia, secretária da Mulher do DF.

O ônibus levará atendimento psicológico, social, jurídico e assistência em geral. Serão oferecidas cartilhas da Lei Maria da Penha com orientações para cada tipo de agressão às mulheres – física, sexual, moral, psicológica e patrimonial. Do lado de fora, serão realizadas atividades lúdicas e educativas, de sensibilização e conscientização.

Os serviços serão prestados no interior do veículo. Está equipado com duas salas de atendimento, netbooks com roteador e pontos de internet, impressoras multifuncionais (digitalização de documentos e fotocópias), geradores de energia, ar condicionado, projetor externo para telão, toldo, 50 cadeiras, copa e banheiro adaptados para a acessibilidade de pessoas com deficiência.

Direitos nas áreas rurais – As unidades móveis fazem parte do Pacto Nacional pelo Enfrentamento à Violência contra as Mulheres e se somam ao programa ‘Mulher, Viver sem Violência’, do governo federal.

A gestão de logística, o itinerário dos ônibus e os serviços de atendimento são de responsabilidade da Secretaria da Mulher do DF.

Violência no DF – De acordo com dados da Central de Atendimento à Mulher (Ligue 180), da SPM-PR, a população feminina do Distrito Federal é, pela segunda vez, a que mais fez denúncias de violência por meio desse serviço. De janeiro a junho deste ano, a taxa de registro alcançou 673,53 por 100 mil mulheres. No mesmo período do ano passado, o DF apresentou 625,69. Confrontados os dois períodos, houve aumento de 7,65% em 2013.

Início da Operação de Unidade Móvel para Mulher no Campo e na Floresta no DF
Data: 9 de outubro de 2013 (quarta-feira)
Horário: 14h
Local: Núcleo Rural de Tabatinga (em frente à gerência da Emater, informações sobre como chegar pelo fone 3501 1992) – Planaltina/DF

Acesse no site de origem: Distrito Federal inicia, nesta 4ª feira, operação de Unidade Móvel para Mulheres Rurais sobre direitos e Lei Maria da Penha (SPM-PR – 08/10/2013)