Duas mulheres vitimas de abuso são atendidas por hora no SUS (Portal de Paulínia – 08/03/2013)

Em 2012, uma mulher foi atendida a cada meia hora pelo Sistema Único de Saúde (SUS), vítima de abuso sexual.

Segundo o Sistema de Vigilância de Violências e Acidentes (Viva) do Ministério da Saúde, no Brasil, um total de 18.007 mulheres deram entrada no sistema público de saúde em 2012 apresentando indícios de terem sofrido violência sexual. A maioria delas (cerca de 75%), de acordo com a pasta, eram crianças, adolescentes e idosas.

A constatação ocorre no momento em que a comunidade internacional discute na ONU a violência contra a mulher. O debate ocorre sob um clima de comoção após brutais abusos coletivos de jovens na Índia e na África do Sul desencadearem ondas de revolta social.

O sistema Viva começou a ser implantado em 2006 em algumas unidades de referência do SUS. Em 2011, a notificação de casos suspeitos passou a ser universalizada para todas as unidades.

No ano passado, as estatísticas foram fornecidas por 8.425 unidades do SUS.

Essas estatísticas funcionam apenas como um indicador, pois não englobam casos de violência nos quais a mulher não procurou atendimento médico ou se dirigiu a uma unidade de saúde privada.

A falta de estatísticas integradas sobre abusos sexuais na esfera da segurança pública é uma das principais críticas da ONU ao Brasil na questão do combate à violência contra a mulher.

Acesse no site de origem: Duas mulheres vitimas de abuso são atendidas por hora no SUS (Portal de Paulínia – 08/03/2013)