EBC realiza primeira ação de adesão à Campanha Compromisso e Atitude

palestra-isis-ebc_11-03-2014_02_Roseli-Garcia-SPM

Ísis fala aos funcionários da EBC sobre a Lei Maria da Penha e o enfrentamento à violência contra a mulher (Crédito: Roseli Garcia/SPM)

Às vésperas do evento que formalizará a adesão de uma dezena de empresas à Campanha Compromisso e Atitude pela Lei Maria da Penha, que acontece no próximo dia 27, em Brasília, a Empresa Brasil de Comunicação (EBC) realizou a primeira atividade de conscientização dos funcionários do grupo neste dia 11, em iniciativa no âmbito do Dia Internacional da Mulher. A consultora jurídica da Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República (SPM-PR), Ísis Táboas, ministrou palestra sobre a Lei Maria da Penha para os trabalhadores da EBC, transmitida por teleconferência para todas as praças onde o grupo público de comunicação funciona (Brasília, Rio de Janeiro, São Paulo e São Luís do Maranhão).

Ísis começou explicando as diferenças conceituais entre sexo e gênero, como os papéis de gênero são construídos socialmente de maneira a valorizar as características masculinas na cultura ocidental e o quanto essas diferenciações podem se relacionar com a violência doméstica que atinge especialmente as mulheres. A consultora também contou a história de mobilização das organizações de mulheres para que o Estado brasileiro respondesse ao problema da violência doméstica e como o caso da biofarmacêutica Maria da Penha Fernandes levou a Comissão Interamericana dos Direitos Humanos da OEA (Organização dos Estados Americanos) a interpelar o País para que tomasse medidas efetivas diante da questão. Ísis Táboas também explicou os tipos penais enquadrados pela Lei nº 11.340/2006 e falou sobre a rede de atendimento à disposição das mulheres agredidas no espaço intrafamiliar.

A consultora da SPM-PR destacou ainda que a violência doméstica atinge todas as classes sociais e que a população já percebe essa difícil realidade, assim como já começa a compreender que a vergonha e o medo são as principais razões para a mulher não denunciar um parceiro ou ex-parceiro agressor. Como exemplo desse avanço na compreensão social sobre a violência doméstica, Táboas mencionou a pesquisa realizada no ano passado pelo Data Popular e o Instituto Patrícia Galvão, com o apoio da Campanha Compromisso e Atitude. O levantamento apontou que o senso comum de que mulheres apanham “porque provocam” já é minoritário na sociedade (17% dos entrevistados concordaram com essa ideia).

Ouvida pela reportagem do Portal Compromisso e Atitude, Ísis afirmou que “a atividade promovida pela EBC foi um exemplo de prática exitosa para a difusão de informações sobre enfrentamento à violência contra as mulheres”.

Parcerias com empresas fortalecem compromisso e atitude pelo enfrentamento à violência doméstica

palestra-isis-ebc_11-03-2014_Roseli-Garcia-SPM

Funcionários da EBC acompanham discussão sobre a importância da Lei Maria da Penha (crédito: Roseli Garcia/SPM)

A atividade promovida pela EBC enquadra-se no plano de ação que será pactuado entre 10 grandes empresas nacionais e o Estado Brasileiro no próximo dia 27 de março, em evento que acontece no Hotel Lakeside, na Capital Federal. Também assinarão o acordo de cooperação técnica o Banco do Brasil, a Caixa, os Correios, Itaipu Binacional, o Instituto Avon, a Fundação Vale, o Grupo Pão de Açúcar, o Magazine Luiza, a Petrobras e a Petrobras Distribuidora.