Em maio, 44 vítimas procuraram IMLs para confirmar estupro em Alagoas (Gazeta Web – 06/06/2016)

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Dados foram coletados pela Coordenação de Estatística do órgão

A Perícia Oficial do Estado de Alagoas divulgou os dados referentes as ocorrências registradas no mês de maio de 2016. De acordo com o números, os Institutos Médicos Legais (IMLs) de Maceió e Arapiraca contabilizaram 44 exames em vítimas de estupro, sendo 31 deles realizados na capital e 13 na cidade do agreste.

Os peritos criminais do Instituto de Criminalísticas foram acionados para 157 ocorrências em 52 cidades. Maceió e Arapiraca foram as que mais receberam equipes do IC, sendo 43 casos na capital e 16 na maior cidade do interior. Boca da Mata ficou em terceiro lugar em solicitações de presença das equipes de peritos, com o registro de sete ocorrências.

O IML de Maceió foi responsável por realizar 196 exames cadavéricos de corpos oriundos dos 50 municípios que compõem sua área de cobertura. Além dos 31 exames de estupro, também foram realizados um de ato libidinoso e 552 de lesão corporal, totalizando 584 exames.

De acordo com a coordenação dos dados estatísticos da Perícia Oficial de Alagoas, dos corpos necropsiados, foram 7 vítimas de acidente (outros), 32 de acidente de trânsito, 3 de afogamentos, 14 de arma branca, 2 vítimas de choque elétrico, 3 enforcamentos, 5 envenenamentos, 3 espancamentos, 6 corpos em estado de putrefação, 2 estrangulamentos, 1 feto, 25 mortes clínicas, 79 vítimas de arma de fogo, 8 quedas, 4 de causas não tipificadas e 2 corpos de causa indefinida.

Já no IML de Arapiraca, que atende uma demanda oriunda de 52 municípios, foram realizadas 123 necropsias. Desse total, 33 foram de corpos vítimas de acidente de trânsito, 1 acidente (outros), 3 afogamentos, 6 vítimas de arma branca, 5 enforcamento, 12 mortes clínicas, 6 de causas não tipificadas e 55 vítimas de arma de fogo.

Como na capital, o maior volume de exames na unidade do Agreste também é de exames em vivos. A Coordenação dos Dados Estatísticos da Perícia explicou que foram realizados 13 exames em vítimas de estupro por conjunção carnal e 236 exames de lesão corporal, totalizando 249 exames.

Os dados foram levantados pela Coordenação de Estatísticas do órgão, que integra da Secretaria de Segurança Pública.

Por Madysson Weslley

Acesse no site de origem: Em maio, 44 vítimas procuraram IMLs para confirmar estupro em Alagoas (Gazeta Web – 06/06/2016)