Em seis meses, polícia baiana registra 225 casos de violência sexual em Salvador (R7 – 20/10/2015)

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Segundo a SSP, a maior parte dos casos acontece em bairros periféricos

Nos primeiros seis meses deste ano, pelo menos uma mulher sofreu violência sexual a cada 24 horas, em Salvador. De janeiro a julho, a SSP (Secretaria de Segurança Pública da Bahia) registrou 225 casos, a maior parte deles em bairros periféricos da capital baiana.

A violência sexual é crime que causa repulsa a qualquer pessoa. Normalmente, as vítimas de um estupro são mulheres pegas desprevenidas, em locais onde não há testemunhas. Assista à matéria

Os bairros de Tancredo Neves, Periperi, Itapuã, São Caetano e Pau da Lima são os recordistas de abuso sexual.

Em Periperi, os casos são investigados pela Deam (Delegacia Especial de Atendimento à Mulher) e pela 5ª DT (delegacia territorial), onde normalmente os casos estão relacionados a outros crimes.

O delegado titular da 5ª DT, Nilton Borba,  disse que um caso recente chamou a atenção da polícia pela frieza do criminoso.

— Recentemente, nós começamos a investigar uma séria de assaltos à residência, onde, além do assalto, ocorria o estupro da vítima. Nós tivemos uns seis casos com esta conotação. São casos extremamente graves, porque os estupros ocorrem na frente dos familiares.

Ainda segundo o delegado, o perfil dos estupradores inclui outra ações criminosas e violência sexual. Na região patrulhada pela delegacia, casos de estupro também estão relacionados a festas onde as vítimas estão vulneráveis.

Falar de estupro é difícil até para quem nunca foi vítima. As mulheres têm medo e se preocupam na hora de sair de casa ou andar de ônibus.

Acesse no site de origem: Em seis meses, polícia baiana registra 225 casos de violência sexual em Salvador (R7 – 20/10/2015)