Emerj leva novos juízes para visita técnica à Delegacia de Atendimento à Mulher (TJRJ – 15/05/2017)

A equipe de novos juízes do Tribunal de Justiça fluminense, que participa do Curso de Formação Inicial ministrado pela Escola da Magistratura do Rio de Janeiro – Emerj, esteve no Centro Integrado de Atendimento à Mulher (Ciam) e na Delegacia de Atendimento à Mulher (Deam-Centro). A visita ocorreu na última sexta-feira, dia 12 de maio, e foi acompanhada pela coordenadora do curso, juíza Adriana Ramos de Mello, titular do I Juizado de Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher da Capital.

O grupo foi recebido pela diretora do Ciam, Cristina Fernandes, e pela delegada do Deam, Gabriela Von, que explicaram sobre o funcionamento dos órgãos no atendimento a mulheres vítimas de violência.

A juíza Adriana Ramos de Mello ressaltou a importância das visitas técnicas para a formação do juiz que inicia a carreira na magistratura: “A partir desse conhecimento prático, os novos juízes podem vivenciar a realidade, entender como funciona, por exemplo, a rede de proteção, não só das mulheres, mas a proteção geral, e como funcionam os serviços sociais do Rio de Janeiro, até porque são os juízes que vão lidar com mazelas sociais e, por isso, precisam saber interagir e integrar essa grande rede”, disse. 

Com duração de quatro meses, o Curso de Formação Inicial da Emerj ministra 582 horas/aula aos juízes por meio de aulas teóricas e vivências técnicas com experiências práticas relacionadas à atividade judicante. O objetivo é proporcionar aos novos magistrados formação específica para a atividade da magistratura, desenvolvendo as habilidades necessárias para o pleno exercício da prestação jurisdicional.

Segundo a juíza coordenadora do Curso de Formação Inicial da Emerj, Adriana Ramos de Mello, é importante que os juízes tenham uma formação humanística e prática no dia a dia da magistratura, além do conhecimento teórico. Ela considera que a educação judicial pode transformar o Poder Judiciário. “A Emerj investe na formação dos juízes, não só na formação inicial, mas também no oferecimento de curso de aperfeiçoamento para fins de vitaliciamento e para promoção. Aposta no viés da humanidade, traz temas que são legalistas e importantes, mas também temas sociais como questões da infância e juventude, violência contra a mulher, audiências de custódia, entre outros”.

Acesse no site de origem: Emerj leva novos juízes para visita técnica à Delegacia de Atendimento à Mulher (TJRJ – 15/05/2017)