EMTU/SP promove ação pelo Dia Nacional do Combate à Violência contra a Mulher

No Dia Nacional do Combate à Violência contra a Mulher, celebrado nesta quinta-feira (10), a EMTU/SP fará um evento de conscientização sobre as agressões contra a população feminina, das 10h às 14h, no Terminal Metropolitano Jabaquara. A ação é em parceria com o Programa Bem Querer Mulher (BQM) e o Centro de Integração da Cidadania (CIC).As agentes do BQM estarão no local para esclarecer dúvidas de pessoas interessadas, acolhendo e orientando vítimas com o intuito de transformar seus receios e medos em confiança e superação. Em casos de atendimento a vítimas, elas serão encaminhadas a um dos centros de atendimento nos bairros Jabaquara e Itaim Paulista e passarão por avaliações psicológicas.

O CIC, vinculado à Secretaria de Justiça e Cidadania, vai ajudar as vítimas com orientações jurídicas. O Centro realiza um trabalho de busca de antecedentes criminais e intermedia o contato entre a mulher agredida e a Defensoria Pública Estadual.

Segundo levantamento do Instituto Datafolha, encomendado pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública e divulgado em fevereiro deste ano, 16 milhões de mulheres acima de 16 anos de idade foram vítimas de algum tipo de violência. No Brasil, a estimativa do Ministério da Saúde é de que uma mulher é agredida a cada quatro minutos.

Data nacional

A origem da data relaciona-se a um protesto feito por mulheres em 10 de outubro de 1980 contra o aumento dos crimes de gênero. A data tem como principal objetivo estimular a reflexão sobre o tema, além de orientar mulheres a buscar apoio e orientação profissional.

Em São Paulo, o Governo do Estado desenvolve ações voltadas às mulheres no âmbito da Segurança Pública, economia e social. A plataforma SOS Mulher, lançada agosto, reúne essas ações.

Na área da segurança, além das Delegacias especializadas, há o aplicativo SOS Mulher. Com apenas um toque no celular, mulheres com que tenham medidas protetivas concedidas pelo Tribunal de Justiça de São Paulo podem pedir socorro à Polícia Militar se estiver em situação de risco.