Enfrentamento a Violência Contra a Mulher do Campo em MT ganha reforço com início do atendimento dos ‘Ônibus Lilás’ (Fetagri MT – 10/07/2015)

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterEmail this to someone

A pacata rotina das Comunidades de Baús, Chapada da Vacaria e Aldeia, pertencentes ao município de Acorizal (Baixada Cuiabana), mudou completamente durante os dias 6, 7 e 8, durante a passagem das unidades móveis de Enfrentamento e Combate a Violência contra a Mulher do Campo conhecidas como ‘Ônibus Lilás’. O início dos atendimentos marca um grande passo na defesa dos direitos e da integridade das mulheres do campo, das águas e da floresta.

A ação é uma realização do Fórum Nacional para o Enfrentamento da Violência contra a Mulher do Campo, das Águas e das Florestas, em parceria com a Secretaria de Estado de Trabalho e Assistência Social (Setas) e a Federação dos Trabalhadores na Agricultura (FETAGRI-MT), entre outras entidades, e recebeu o total apoio da Prefeitura de Acorizal e da Secretaria de Assistência Social.

A equipe do Ônibus Lilás é composta de três assistentes sociais, duas psicólogas e uma educadora física, além da parceria com profissionais locais. Nos três dias, foram ministradas palestras sobre a Lei Maria da Penha pela assistente social Elis Prates e a voluntária do Conselho Estadual de Direitos da Mulher, Glória Maria Munhoz, sobre Sindicalismo e Aposentadoria Especial pela Fetagri-MT, e sobre o Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), através do escritório da Empresa Mato-grossense de Pesquisa e Extensão Rural (Empaer).

De acordo com a Diretora de Mulheres da Federação dos Trabalhadores na Agricultura (FETAGRI-MT), Juliana Pachuri Mendes, o início do atendimento das Unidades Móveis em 2015 é um importante avanço para coibir a violência contra as trabalhadoras rurais.

“Com os atendimentos chegando ás mulheres do Campo, das Águas e das Florestas, as Unidades Móveis cumprem de fato o seu papel, que é de dar todo o apoio a luta e enfrentamento contra a violência. Os índices de agressões e mortes ainda são alarmantes, e principalmente quando se trata nas zonas rurais, pois as vítimas estão muito distantes de qualquer órgão de denúncia”, pontua.

A sindicalista frisa ainda que as Unidades Móveis serão de extrema importância como meio de denúncia e conscientização, além de impedir que mais mulheres sejam vítimas deste crime bárbaro e silenciosos.

Conforme a superintendente estadual de políticas públicas para as mulheres da Secretaria Adjunta de Cidadania da Setas, Isabel Cristina Gomes Silveira, a ação abriu a temporada deste ano com grande público.

“Este trabalho é de extrema importância para levar às mulheres do campo informação e, principalmente, a sensação de segurança, de que elas não estão sozinhas. Estas mulheres, muitas vezes, são vítimas de violência e não fazem ideia de como agir para se defender. Elas acabam presas nessa situação” ponderou, lembrando que estas mulheres não contam nem mesmo com a vizinhança para denunciar os abusos.

A contribuição da Prefeitura Municipal de Acorizal se revelou com a palestra sobre a saúde da mulher, apresentada por uma enfermeira local. A ação foi finalizada com um “salão de beleza” para todas as participantes.

PARCERIAS

Integram a ação o a Superintendência de Políticas Públicas para as Mulheres, Sejudh, Setas, Seaf, Polícia Militar, Ministério Público, Defensoria Pública, Ministério do Desenvolvimento Agrário, Conselho Estadual dos Direitos da Mulher, Marcha Mundial das Mulheres, União Brasileira de Mulheres, Central Única dos Trabalhadores, Associação da Comunidade Negra Rural Quilombo Mata Cavalo de Cima, Movimento de Mulheres de Mato Gross e Associação das Primeiras Damas dos Municípios do Estado, entre outras.

PROJETO

O envio do ônibus às zonas rurais faz parte do conjunto de ações para aprimorar a Política Nacional de Enfrentamento à Violência Contra as Mulheres, da Secretaria de Política para as Mulheres (SPM), da União. A sugestão de um veículo que chegasse a áreas distantes dos grandes centros surgiu de uma demanda da Marcha das Margaridas, tradicional manifestação de mulheres camponesas, que acontece a cada quatro anos em Brasília.

Os veículos estão equipados com duas salas de atendimento, netbooks com roteador e pontos de internet, impressoras multifuncionais (digitalização de documentos e fotocópias), geradores de energia, ar condicionado, projetor externo para telão, toldo, 50 cadeiras, copa e banheiro adaptados para a acessibilidade de pessoas com deficiência.

As unidades móveis fazem parte do Pacto Nacional pelo Enfrentamento à Violência contra as Mulheres e se somam ao programa ‘Mulher, Viver sem Violência’, para a integração de serviços na aplicação da Lei Maria da Penha.

Acesse no site de origem: Enfrentamento a Violência Contra a Mulher do Campo em MT ganha reforço com início do atendimento dos ‘Ônibus Lilás’ (Fetagri MT – 10/07/2015)