Estupros em Sorocaba aumentam 20,75% nos primeiros quatro meses do ano (Cruzeiro do Sul – 21/06/2016)

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Sorocaba lidera as estatísticas da Secretaria de Estado da Segurança Pública em relação aos casos de estupros notificados nos quatro primeiros meses de 2016: foram 64, contra 53 no mesmo período de 2015, o que representa um aumento de 20,75%. Segundo os dados da SSP, em janeiro a cidade teve 22 estupros, em fevereiro mais 11, em março 12 e em abril, 19 casos. Os dados dos meses de maio e junho ainda não foram divulgados pela pasta. O município é a principal cidade da Região Metropolitana de Sorocaba e também a maior em população.

Em relação ao mesmo período do ano passado, em janeiro de 2015 foram 17 estupros em Sorocaba, 20 em fevereiro, 10 em março e 6 em abril. Embora, os dados de maio e junho ainda não foram divulgados, pelo menos dois casos já foram registrados no município no período. No dia 10 deste mês, uma mulher de 27 anos foi atacada por um homem e levada a um matagal onde foi estuprada, no bairro Wanel Ville, na zona oeste. No final de maio, uma estudante de 20 anos denunciou à polícia que teria sido abusada por um rapaz durante a realização dos jogos universitários, que ocorreram na cidade. E o caso está sendo investigado pela Delegacia de Defesa da Mulher (DDM).

A delegada titular Ana Luiza Salomone explica que os números refletem mais notificações dos estupros. “Eu acho que hoje as pessoas denunciam mais. A violência sempre existiu e ela permanece. E o que acontece atualmente é a maior notificação”, disse ela.

Apesar disso, a titular da DDM também acredita que muitos casos não são notificados e que, deste modo, os números de estupros podem ser maiores. “A subnotificação ocorre também, já que muitos casos não chegam e por vários motivos”, alega.

De acordo com a DDM, a maioria das vítimas de crimes de estupro em Sorocaba é de vulneráveis, ou seja, crianças e adolescentes, e poucos casos com maiores de 18 anos. Porém, segundo a delegada, são poucos os que realmente houve o ato sexual. “Conjunção carnal mesmo eu tenho quase número zero de todos os casos, sejam crianças ou adultos”, disse a delegada.

DDM poderá funcionar 24 horas

A delegada titular da DDM de Sorocaba disse que a unidade especializada da Polícia Civil poderá funcionar 24 horas e já estrutura recursos humanos suficientes para isso. “A DDM 24 horas é uma tendência e vai acabar ocorrendo sim, mas precisa ter estrutura primeiro”, disse Ana Luiza.

Atualmente, a unidade funciona de segunda a sexta, das 8h às 18h, mas para fazer boletim de ocorrência é somente das 10h às 16h. Nos demais horários, a vítima tem que ir aos plantões policiais, que funcionam 24 horas.

O Coletivo Feminista Rosa Lilás acredita que como a unidade é especializada deveria atender às vítimas 24 horas e recentemente entregou um abaixo-assinado para a DDM solicitando a mudança no horário de atendimento.

Acesse no site de origem: Estupros em Sorocaba aumentam 20,75% nos primeiros quatro meses do ano (Cruzeiro do Sul – 21/06/2016)