Estupros subiram 200% em região atingida pela construção de hidrelétrica (Carta Capital – 19/05/2015)

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterEmail this to someone

A desigualdade de gênero e o aumento dos casos de prostituição e violência sexual agravam a situação de mulheres de comunidades atingidas por barragens. Para documentar a violência sofrida, o Movimento dos Atingidos por Barragens utiliza uma técnica de bordados, chamados de Arpilleras, que as ajuda a fortalecer a resistência a tantos abusos.

Assista ao vídeo da matéria:

Acesse no site de origem: Estupros subiram 200% em região atingida pela construção de hidrelétrica (Carta Capital – 19/05/2015)