Franca teve 125 mulheres vítimas de estupro em dois anos, seis delas em 2016 (Jornal da Franca – 28/03/2016)

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Nos últimos dois anos foram 119 registros oficiais, sendo que os casos “explodiram” em 2014

Os casos de estupro sofreram queda nos dois primeiros meses de 2016 quando comparados com o primeiro bimestre de 2015, mas mesmo assim os casos continuam com média assustadora.

Nos últimos dois anos foram 119 registros oficiais, sendo que os casos “explodiram” em 2014, com 61 ocorrências, reduzidas para 58 no ano passado. Seis casos foram registrados em janeiro (2) e fevereiro (4) deste ano.

Em 2014 haviam sido 9 casos durante todo o ano, mas eles subiram para 10 em 2015 e neste ano, em 60 dias dos dois primeiros meses, foram seis registros, quatro em fevereiro que se somaram aos dois registrados em janeiro.

Nos últimos dois anos 26 meses (2014, 2015 e mais dois meses de 2016) Franca registrou o assustador número de 125 mulheres vitimizadas por este tipo de violência.

É importante destacar que muitos casos ficam acobertados pelo medo da denúncia que a mulher tem, tanto por pavor em relação a quem pratica como pela vergonha de se expor, mesmo que seja para a autoridade policial.

Policiamento de área

Franca e mais 90 cidades pertencem à área policial de Ribeirão Preto (Deinter/3). Segundo os dados estatísticos das cidades que pertencem ao comando de policiamento de área, 118 casos de estupro já foram registrados neste ano, com 67 em janeiro e 51 em fevereiro.

No ano passado, na área de policiamento destas cidades que incluem as regiões de Ribeirão Preto e Franca, foram 767 casos. Os números de 2015 foram menores que em 2014, ano que marcou 889 casos de estupro na área de policiamento.

O Deinter/3 da região é composto pelos municípios das regiões de Araraquara, Barretos, Bebedouro, Franca, Ribeirão Preto, São Carlos, São Joaquim da Barra e Sertãozinho.

Acesse no site de origem: Franca teve 125 mulheres vítimas de estupro em dois anos, seis delas em 2016 (Jornal da Franca – 28/03/2016)