GDF cria ‘botão de pânico’ para atender vítimas de violência doméstica (G1/Distrito Federal – 07/09/2016)

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Elas acionam serviço por meio de aplicativo e ‘furam’ fila de atendimento. Secretaria de Segurança Pública testará sistema entre outubro e dezembro

A Polícia Militar do Distrito Federal vai usar um aplicativo com um “botão de pânico” para atender com prioridade mulheres vítimas de violência doméstica em Brasília. Cem delas vão participar do projeto-piloto de implantação do sistema. Elas podem acionar o serviço quando se virem ameaçadas pelo agressor.
De acordo com o governo do DF, as chamadas feitas por meio do aplicativo aparecerão com prioridade nas telas da Central Integrada de Atendimento e Despacho (Ciade), que recebe as ligações do telefone 190, da PM. Com isso, as vítimas de violência doméstica vão “furar” a fila. A Ciade acionará o batalhão da área, que imediatamente deverá deslocar uma patrulha para o local.

Para usar o programa, as mulheres terão de preencher um termo de responsabilidade, e, em hipótese alguma, os agressores poderão saber que elas contam com o aplicativo. O GDF diz estudar uma solução para os casos em que o celular da vítima for incompatível com a tecnologia. Uma possibilidade é o governo comprar aparelhos com o dinheiro arrecadado em transações penais — quando a punição de um condenado por crimes de menor potencial ofensivo é pagar um determinado valor.

Desenvolvida pela própria Secretaria da Segurança Pública, a ferramenta não terá custo extra para o Executivo. O projeto-piloto será de outubro a dezembro. Depois, o período de teste passará por uma avaliação para que se decida como será a aplicação definitiva da tecnologia.

Para implantar o sistema, a Secretaria da Segurança Pública assina um protocolo de intenções na segunda-feira (12), às 14h30, na Casa da Mulher Brasileira. Além da PM, firmarão o acordo instituições como a Polícia Civil, o Ministério Público e o Tribunal de Justiça. Caberá ao tribunal determinar quais serão as mulheres que receberão o aplicativo nos celulares.

Acesse no site de origem: GDF cria ‘botão de pânico’ para atender vítimas de violência doméstica (G1/Distrito Federal – 07/09/2016)