HGE de Alagoas atendeu 775 mulheres vítimas violência só em 2015 (Cada minuto – 15/04/2016)

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterEmail this to someone

O Hospital Geral do Estado (HGE), só em 2015, atendeu 775 mulheres vítimas de violência doméstica e sexual, segundo dados do Núcleo de Epidemiologia da unidade. Janeiro foi o mês com maior incidência.

Segundo a psicóloga Rejane Lima, muitas das agredidas chegam tão assustadas que não conseguem falar sobre o problema e temem denunciar o agressor. Só em Janeiro foram 101 casos registrados, seguido por Março com 96, e Abril, com 90. O ciúme continua sendo uma das principais motivações das agressões.

“Às vezes elas têm tanto medo de relatar que dizem uma história mal contada. Então nós buscamos criar vínculo, mostrar que elas podem confiar em nós. Então acabam falando que foi o marido ou namorado, na maioria dos casos. São problemas muito complexos, envolvem carências e diversos sentimentos. Eu já cheguei a presenciar a agredida tendo alta médica e saindo do hospital com o agressor”, disse a psicóloga.

Uma reportagem do CadaMinuto realizada terça-feira, 12, mostrou que são registrados, em média, 25 casos de violência todos os dias segundo Zeina Oliveira, chefe de operações da Delegacia Especializada de Atendimento às Mulheres do bairro do Tabuleiro.

“Tem dias que chega até mais de 30 denunciantes. Nos feriados, o número aumenta por causa do excesso de álcool. Uma parte das denúncias também vem pelo 181″, comentou.

Dados

De acordo com dados da pesquisa Instituto Avon/Ipsos – Percepções sobre a violência doméstica contra a mulher – apenas 63% das mulheres denunciam a agressão.

O mapa da violência de Maceió divulgado em 2015, mostrava que dados de 2003 e 2013, apontava que a taxa de mortes contra a população feminina havia aumentado 92,5% em uma década. Desta maneira, Maceió era conhecida como a segunda capital mais violenta para as mulheres.

Por Bruno Levy* e Raíssa França* com HGE

Acesse no site de origem: HGE atendeu 775 mulheres vítimas violência só em 2015 (Cada minuto – 15/04/2016)