Homem é condenado pelo crime de feminicídio em Novo Hamburgo (TJRS – 17/08/2016)

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Em julgamento realizado nesta quarta-feira (17/8), em Novo Hamburgo, Joezer da Rosa Vieira foi condenado pelo Tribunal do Júri por ter assassinado a facadas a vítima Clenir Viana, com quem mantinha um relacionamento.

Ele irá cumprir pena de 21 anos e 4 meses em regime fechado, por homicídio qualificado com as agravantes de motivo fútil e crime contra uma mulher. A sessão foi presidida pela Juíza Andrea Hoch Cenne.

“Nesses dez anos de vigência da Lei Maria Penha, muito se tem feito para romper o silêncio e atribuir visibilidade à violência praticada no âmbito doméstico e garantir dignidade e proteção à mulher inserida neste contexto. No entanto, enquanto não houver políticas públicas que promovam mudança de nossa cultura patriarcal, por intermédio de educação humanizada e voltada para o respeito entre os gêneros, casos como o que ora se apresenta ainda persistirão”, afirmou a magistrada na sentença.

Em julgamento realizado nesta quarta-feira (17/8), em Novo Hamburgo, Joezer da Rosa Vieira foi condenado pelo Tribunal do Júri por ter assassinado a facadas a vítima Clenir Viana, com quem mantinha um relacionamento.

Ele irá cumprir pena de 21 anos e 4 meses em regime fechado, por homicídio qualificado com as agravantes de motivo fútil e crime contra uma mulher. A sessão foi presidida pela Juíza Andrea Hoch Cenne.

“Nesses dez anos de vigência da Lei Maria Penha, muito se tem feito para romper o silêncio e atribuir visibilidade à violência praticada no âmbito doméstico e garantir dignidade e proteção à mulher inserida neste contexto. No entanto, enquanto não houver políticas públicas que promovam mudança de nossa cultura patriarcal, por intermédio de educação humanizada e voltada para o respeito entre os gêneros, casos como o que ora se apresenta ainda persistirão”, afirmou a magistrada na sentença.

Acesse no site de origem: Homem é condenado pelo crime de feminicídio em Novo Hamburgo (TJRS – 17/08/2016)