Indicadores do Sinesp mostram evolução da taxa de estupros no Brasil de 2009 a 2012

Lançado em 11 de dezembro, o Sistema Nacional de Informações de Segurança Pública, Prisionais e sobre Drogas (Sinesp) reúne as estatísticas criminais informadas pelas Polícias dos Estados e Municípios e tem como principal objetivo padronizar os procedimentos de registro e organizar o fluxo das estatísticas da Segurança Pública e sistema prisional.

Instituído pela Lei nº 12.681, de 04/07/2012, o Sinesp disponibiliza um banco de dados online (http://www.sinesp.gov.br) que permite acesso aos dados sobre assassinatos, roubos seguidos de morte, lesões corporais seguidas de morte, estupros e furtos e roubos de veículos.

O Sinesp é alimentado pelos órgãos da Segurança Pública de todas as Unidades da Federação e a compilação dos dados é feita pela Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp), do Ministério da Justiça.

Segundo informação do Ministério da Justiça, já foram investidos R$ 75 milhões em equipamentos, por meio de convênios, para que Estados e Municípios informatizem delegacias para a alimentação de dados, e mais R$ 11 milhões foram destinados ao Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro), para o desenvolvimento do sistema.

A expansão do sistema de informações criminais no Brasil tem sido gradual. Até 2008, a Segurança Pública trabalhava com dados informados pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e compilados pelo DataSUS; e até 2012 as estatísticas criminais apresentavam somente dados dos Municípios com mais de 100 mil habitantes. Mas desde janeiro de 2013 tem sido possível tratar e analisar os dados de todos os Municípios.

Relatório Consolidado de Ocorrências de Estupros registradas pela Polícia Civil

O sistema permite acesso a tabelas, mapa e gráfico com informações da soma de todos os casos de estupro (constranger alguém, mediante violência ou grave ameaça, a ter conjunção carnal ou a praticar ou permitir que com ele se pratique outro ato libidinoso) e suas respectivas taxas por 100 mil habitantes, por ano, Unidades da Federação e Brasil.

Arquivos para download:

Evolução temporal das taxas de estupro por 100 mil habitantes entre 2009 e 2012.

Número de registros de ocorrências de estupro e a taxa por 100 mil habitantes referente aos anos de 2009 a 2012 (Fonte: Sinesp)

Por Marisa Sanematsu
Com informações do Sinesp
Portal Compromisso e Atitude pela Lei Maria da Penha