Insegurança faz mulheres buscarem aula de defesa pessoal em Uberlândia (G1/Triângulo Mineiro – 21/03/2016)

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Professor diz que procura por Krav Magá tem crescido em Uberlândia.Em 2015, PM registrou mais de 4 mil agressões à mulheres na cidade

De janeiro a novembro de 2015, a Polícia Militar (PM) registrou 4.549 casos de violência contra as mulheres em Uberlândia. Ainda segundo a corporação, os números poderiam ser ainda maiores, uma vez que muitos casos não são notificados pelas vítimas por medo de represálias ou por vergonha. Uma das alternativas que várias mulheres vêm procurando para evitar agressões são os cursos de defesa pessoal, como o Krav Magá, que tem tido procura crescente em Uberlândia.

Mulheres aprendem, em curso, técnicas de defesa pessoal. (Foto: Fernando Cordeiro)

Mulheres aprendem, em curso, técnicas de defesa pessoal. (Foto: Fernando Cordeiro)

O Krav Magá é um método de defesa pessoal criado pelo exército israelense com técnicas contra roubos, tentativa de estupro, táticas de ataque e defesa, técnicas de soltura de cabelo e para situações de enforcamento.

Clique aqui para assistir à reportagem

De acordo com Fernando Cordeiro, instrutor do Centro de Krav Magá Uberlândia, único credenciado à Federação latino-americana do estilo na cidade, neste ano já é possível notar uma procura maior do curso por mulheres, que hoje compõem 30% dos alunos da modalidade. “As técnicas acabam possibilitando a mulher de se defender mesmo com um agressor maior que ela”, disse.

A estudante Marcela Pissolato, de 19 anos, é uma das que tem interesse em aprender a técnica. Ela afirma que sentiu a necessidade de fazer um curso de defesa pessoal quando se mudou para Uberlândia para estudar. “Tenho medo de ser abordada por algum estranho de um jeito mais violento e não saber o que fazer na hora”, diz.

A professora Suellen Teixeira, 26, se interessou pela defesa pessoal há cerca de um ano e meio. Ela afirmou que se sentia insegura ao andar nas ruas, já que trabalha à noite e sempre anda de moto. “Gosto de sair à noite, ir à bares e encontrar amigos e, algumas vezes, vou sozinha.”, diz Suellen.

Segundo o major da Polícia Militar (PM) Julio Cesar Cerizze Cerazo de Oliveira, é recomendável aprender medidas de autoproteção oferecidas por cursos de defesa pessoal para quando for necessário utilizá-las. Ainda de acordo com o major, no entanto, é importante não reagir em caso de assalto e sempre tomar cuidado ao entrar no carro, procurar não usar telefone celular na rua e se atentar com o uso de bolsas.

O militar destaca ainda que as técnicas de defesa pessoal somadas com as medidas de segurança são bastante eficazes para a autoproteção. “É louvável quem tem conhecimento e sabe se defender”, disse.

Lais Vieira
Do G1 Triângulo Mineiro

Acesse no site de origem: Insegurança faz mulheres buscarem aula de defesa pessoal em Uberlândia (G1/Triângulo Mineiro – 21/03/2016)