Interditada há três meses, Casa da Mulher deixou de fazer mais de 500 atendimentos (Destak – 10/07/2018)

Espaço foi fechado em março depois que a Defesa Civil apontou riscos de desabamento na estrutura do prédio

Fechada há três meses, a Casa da Mulher Brasileira de Basília já deixou de prestar cerca de 522 atendimentos neste período. O espaço atendia, em média, 174 mulheres por mês, porém o prédio foi interditado em março, depois que um relatório da Defesa Civil apontou riscos de desabamento na estrutura.

Localizado na Asa Norte, o prédio foi inaugurado em 2015 e o local tinha como intuito prestar serviços de atendimento humanizado às mulheres. A coordenação do espaço é compartilhada entre a Presidência da República e o Governo do DF, por meio da Sedestmidh. Apesar de o atendimento de um dos serviços mais essenciais para as mulheres vítimas de violência estar fechado, a Presidência da República não deu prazo para a reabertura do prédio.

Na época da interdição, a Secretaria Nacional de Políticas para Mulheres informou que a interdição temporária “foi realizada por segurança, e de forma planejada, considerando o primeiro relatório da empresa contratada para verificação estrutural do equipamento”. Porém, três meses depois, ao ser questionada pelo Destak, a pasta federal não informou uma previsão de reabertura do espaço, nem um cronograma de reforma.

Por sua vez, o GDF alegou que desde a interdição as vítimas de violência domésticas são orientadas a recorrerem a Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam). A Sedestmidh, informou ainda, que os custeios da reforma são de responsabilidade apenas da União.

Prédio frágil

Essa não foi a primeira interdição do prédio por causa de problema estruturais. Em 2016, a Defesa Civil isolou parte do espaço devido a um afundamento do chão.

Em setembro do mesmo ano, o teto de algumas salas desabou após sequência de tempestades. Paredes ficaram rachadas e a  Casa ficou fechada por cerca de um mês naquela ocasião.

A construção da estrutura custou R$ 8 milhões aos cofres públicos. O prédio tem 3,5 mil metros quadrados de área e capacidade para atender até 250 pessoas por dia. De acordo com a Sedestmidh, desde a inauguração, pouco mais de 16,6 mil atendimentos tinham sido realizados no local.

Wesley Oliveira

Acesse no site de origem: Interditada há três meses, Casa da Mulher deixou de fazer mais de 500 atendimentos (Destak – 10/07/2018)