Juiz que absolveu acusado de estupro é suspenso no México (Catraca Livre – 30/03/2017)

O magistrado havia absolvido o rapaz alegando ausência da ‘intenção carnal’

O juiz Anuar González, da cidade de Veracruz, foi suspenso pelo Conselho da Justiça Federal do México após o magistrado causar revolta por absolver um jovem acusado de abusar sexualmente de uma menor de idade.

González considerou que os fatos não constituem crime, pois “um toque incidental não pode ser considerado um ato sexual sem o elemento da intenção de satisfazer um desejo sexual”. De acordo com o relato da vítima, o suspeito havia acariciado os seus peitos e inserido os dedos em sua vagina.

Leia mais: 
Mexicano de 21 anos é inocentado de estupro coletivo porque “não curtiu” – e mais uma vez a culpa é da vítima (Marie Claire – 30/03/2017)
Falha do MP deixa crime de estupro de menina sem punição (Extra – 2/4/2017)

Segundo informações do jornal “O Globo”, a absolvição de Diego Cruz, um dos três acusados pelo abuso contra Daphne Fernández em janeiro de 2015, trouxe à tona o debate sobre a proteção judicial aos mais ricos. Todos os rapazes são filhos de empresários na região com vínculos políticos.

A decisão do magistrado será revisada por outra corte e Cruz continuará detido. Já a promotoria de Veracruz informou que não concorda com a absolvição do acusado e irá recorrer para “evitar a impunidade”. O jovem pode ser condenado a até 40 anos de prisão pelo crime.

Acesse a íntegra no site de origem: Juiz que absolveu acusado de estupro é suspenso no México (Catraca Livre – 30/03/2017)