Juíza Eliana Machado orienta mães sobre violência sexual (TJAL – 18/06/2015)

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Esclarecimentos foram prestados na tarde desta quarta-feira(17), durante palestra na Escola Municipal Donizete Calheiros, em Maceió

Cerca de 70 mães e pais de alunos da Escola Municipal Donizete Calheiros, localizada no bairro Tabuleiro do Martins, em Maceió, receberam as orientações da magistrada Eliana Acioly Machado de Oliveira sobre violência sexual contra crianças e adolescentes, na tarde desta quarta-feira (17).

A inciativa é fruto de parceria entre o Programa Cidadania e Justiça na Escola (PCJE), da Escola Superior da Magistratura de Alagoas (Esmal), e a Secretaria de Educação de Maceió. Durante a palestra, a juíza Eliana Acioly Machado de Oliveira, titular da Comarca de Santa Luzia do Norte, orientou os pais sobre formas de proteger os filhos contra a violência sexual.

Clique para ouvir o áudio

“Estabelecer uma relação de confiança com os filhos é uma das principais formas de evitar que eles sejam vítimas de abuso, pois o menor que não se sente inibido ao lado do adulto consegue receber suas orientações com maior naturalidade”, disse a magistrada.

Juíza Eliana Machado durante palestra na escola Donizete Calheiros. (Foto: Anderson Moreira)

Juíza Eliana Machado durante palestra na escola Donizete Calheiros. (Foto: Anderson Moreira)

A juíza alertou que os pais precisam ficar atentos ao comportamento dos filhos para ajudá-los a superar possíveis traumas. “A criança ou o adolescente que é vítima de violência sexual geralmente fica mais recluso ou desenvolve conhecimento e práticas sexuais de modo desproporcional à idade que tem”.

Se houver suspeitas, os pais devem apurar os fatos e, se for o caso, prestar denúncia ao disque 100, conselho tutelar ou a delegacia mais próxima, “para que a segurança do menor seja garantida, bem como sua recuperação emocional”, explica Eliana Machado.

De acordo com Ana Valéria Pitta, do PCJE, a palestra atende a um pedido do Centro de Atenção Integrada à Criança e ao adolescente (CAICA) da Secretaria de Educação de Maceió. “O objetivo do Judiciário é se aproximar cada vez mais da pessoas, mostrando quais sãos seus direitos e deveres e a quem elas podem recorrer em caso de necessidade”, disse.

A Diretora do CAICA, Ticyane Melo Bentes, também falou sobre a relevância da parceria entre a Justiça e a Secretaria. “É muito importante contar com a colaboração de juízes, promotores e advogados para esclarecer os cidadãos, principalmente os mais vulneráveis, sobre como devem agir para evitar esse tipo de crime e de que maneira devem proceder em caso de ocorrências”.

Para Adriana Silva, mãe do pequeno Mikael Bruno, de 6 anos, a conversa com a magistrada foi esclarecedora. “A partir de hoje eu já vou falar para o meu filho que, se alguém chegar perto dele oferecendo alguma coisa [em troca de práticas duvidosas], ele deve sair correndo sem dar conversa e me contar tudo depois”.

As escolas podem solicitar as atividades do PCJE através do e-mail [email protected] ou pelo telefone 2126-5367.

Gildo Júnior – Dicom TJ/AL

Acesse no site de origem: Juíza Eliana Machado orienta mães sobre violência sexual (TJAL – 18/06/2015)